ESTILO COPENS-CRUYFF: PÊNALTI-ASSISTÊNCIA DE LIONEL MESSI PARA LUIZ SUÁREZ

Reeditando todo o conhecimento, inteligência e criatividade do belga Rik Copens e do holandês Johan Cruyff, Lionel Messi fez novamente história no Estádio Camp Nou de Barcelona em partida contra o Celta Vigo válida pela 24ª rodada da Liga Espanhola 2015-2016 ao surpreender em cobrança de pênalti alternativa.

Cruyff e Messi cobrando penalidades de forma alterntiva
Cruyff e Messi cobrando penalidades de forma alterntiva

O placar já anotava 3×1 para o Barcelona, Messi tentou belo drible na ponta direita, mas foi derrubado. Pênalti marcado pela arbitragem.

Na cobrança, Leo Messi surpreendeu ao tocar para Luiz Suárez concluir.

Jogada executada por Johan Cruyff no passado jogando pelo Ajax em 1982 e, anteriormente, por Rik Copens pela Seleção Belga ainda nos anos 50.

E, no final, o Barcelona aplicou 6×1 no Celta.

Confira a seguir os gols de pênalti de Lionel Messi,  Johan Cruyff e Rik Copens.

[dailymotion]http://www.dailymotion.com/video/x3s3owb_lionel-messi-meilleur-penalty-fc-barcelone-vs-celta-vigo-6-1_sport[/dailymotion]

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=GDoqv74egBM[/youtube]

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=hFk0xqO4VkU[/youtube]

JOVEM DE 19 ANOS MARCA GOLAÇO PARA O TOTTENHAM HOTSPURS

Pela 23ª rodada da English Premier League 2015-2016, que viu o resiliente Leicester City retomar a liderança do campeonato, o Tottenham Hotspur, time que corre por fora e em silêncio na busca pelo título da temporada, obteve importante vitória fora de casa ao derrotar o Crystal Palace de virada por 1×3 em jogo que estava empatado e complicado até os 83 minutos.

Dele Alli, 19 anos
Dele Alli, 19 anos

E quem dissipou as névoas no caminho dos Hotspurs foi o jovem jogador inglês Bamidele Jermaine Alli, ou simplesmente Dele Alli, de 19 anos, através de golaço em bola que atravessou a área, contou com passe de cabeça do dinamarquês Christian Eriksen para chapelar e concluir forte, com perfeição, no canto direito do goleiro galês Wayne Hennessey. Um golaço!

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=iLUulEsOcTk[/youtube]

IGGY POP & JOSH HOMME – “GARDENIA”

Após revelarem que estão trabalhando em um álbum em parceria, que terá o nome de Post Pop Depression, com lançamento previsto para março deste ano, Iggy Pop e Josh Homme, do Queens of The Stone Age, lançaram o primeiro single do projeto, a canção “Gardenia”. A dupla participou nesta semana do programa “The Late Show with Stephen Colbert”, onde contaram mais sobre a parceria. Iggy contou que convidou Josh por meio de um SMS “enviado de seu telefone com flip”. Homme revelou que o trabalho foi a distração perfeita para superar o massacre ocorrido na casa de shows francesa Bataclan, na qual estavam se apresentando seus colegas de Eagles of Death Metal.

iggy-pop-josh-homme-post-pop-depression620

Além dos dois, as gravações estão sendo realizadas com os músicos Matt Helders (bateria), do Arctic Monkeys, Dean Fertita e Troy Van Leeuwen (guitarras), do Queens of the Stone Age, e Matt Sweeney (baixo), do Chavez.

Ouça abaixo o single “Gardenia”

 

 

Veja também a apresentação da dupla no “The Late Show with Stephen Colbert:

 

DAVID BOWIE “UNDER PRESSURE”

Quando David Bowie entrou nos estúdios em Montreux, Suíça, onde o Queen estava reunido para a confecção do então novo álbum da banda em 1981, a intenção era que o Camaleão participasse da canção Cool Cat.

Annie Lennox, David Bowie & Roger Taylor
Annie Lennox, David Bowie & Roger Taylor

Contudo, o resultado ficou aquém do esperado na opinião de Bowie, os vocais foram retirados das gravações a pedido do próprio e a esperada contribuição foi deixada para trás.

Para compensar e não perder a viagem até a Suíça, Bowie concentrou-se em reescrever outra canção na qual o Queen trabalhava, mas não estava satisfeito tampouco. Tratava-se de Feel Like.

O resultado do esforço em conjunto foi a clássica Under Pressure, cuja autoria terminou por ser creditada a David Bowie e a todos os integrantes do Queen.

Segundo o baixista John Deacon, Under Pressure foi inicialmente escrita por Freddie Mercury, David Bowie concentrar-se-ia na letra e Bryan May, Roger Taylor e o próprio John Deacon ficaram a cargo dos arranjos.

Falando em John Deacon, persiste até hoje controvérsia sobre quem criou a clássica linha de baixo da canção: o próprio Deacon ou Bowie? Os depoimentos são contraditórios muitas vezes.

Polêmicas à parte, Under Pressure foi lançada como single em 1981 e entrou no álbum Hot Space de 1982 e marcou tanto a banda quanto David Bowie, já que tornar-se-ia o segundo hit do Queen a atingir o primeiro lugar nas paradas britânicas (após Bohemian Rhapsody em 1975) e o terceiro hit de Bowie a chegar ao mesmo posto.

Se o Queen executava a canção frequentemente ao vivo, David Bowie preferiu jamais fazê-lo até 1992, ano do Freddie Mercury Tribute Concert.

O grandioso evento humanitário realizado no Estádio de Wembley em Londres marcava o primeiro ano sem o vocalista Freddie Mercury. O Queen recrutou uma série de grandes artistas para dividir o palco consigo e, quando o baterista Roger Taylor chamou ao palco David Bowie e Annie Lennox, mal sabiam todos que um dos mais emocionais momentos da História do Rock estava para acontecer na execução de Under Pressure perante um Wembley lotado.

Confira a histórica apresentação de David Bowie, Annie Lennox e Queen.

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=mwdORJVw3-o[/youtube]

DAVID BOWIE & LOU REED

Dando continuidade às homenagens a David Bowie, relembramos agora as comemorações referentes ao 50º aniversário do inesquecível Camaleão do Rock em 1997 quando Bowie tocou no mítico Madison Square Garden de Nova York com participação mais que especial de Lou Reed.

Lou Reed e David Bowie em Nova York, 1997.
Lou Reed e David Bowie em Nova York, 1997.

Sim, David Bowie era grande fã da banda Velvet Underground, a ponto do astro britânico ter escrito uma canção em homenagem à banda americana capitaneada por Lou Reed. Trata-se de “Queen Bitch”, do álbum “Hunky Dory” de 1971.

E é exatamente “Queen Bitch” que David Bowie executou ao vivo ao lado de Lou Reed em Nova York juntamente com “I´m waiting for the man” do Velvet Underground, presente no álbum inaugural da banda, “The Velvet Underground & Nico”, de 1967 que resgatamos aqui.

Relembre o clássico momento da história do Rock.

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=F2orgACrQto[/youtube]

Futebol e Bons Sons!