TANTO LÁ QUANTO CÁ

Muito tem se falado a respeito da má qualidade das arbitragens no futebol brasileiro nos últimos tempos. Não à toa. Graças a episódios emblemáticos, a temática ganhou força no meio jornalístico especializado. A gota d’água na temporada ficou por conta dos episódios da partida Internacional x Palmeiras em Porto Alegre. Gol de mão de Hernán Barcos confirmado para, em seguida, ser anulado e muita confusão no final.

O momento do contato da bola com o corpo de Mauricio Isla

Mas, se serve de consolo (ou de  maior preocupação e decepção) para o mundo da bola tupiniquim, erros não são exclusividade do nosso futebol “extra comunitário”. A Europa tem se revelado pródiga em produzir erros de arbitragem.

O erro arbitral da vez no mundo da bola veio da Itália, mais precisamente do grande clássico entre Milan e Juventus realizado no último domingo no Estádio San Siro de Milão. Pior. Erro que influenciou diretamente a vitória milanista sobre a Vecchia Signora por 1×0, ainda que pese a boa atuação dos anfitriões frente aos atuais campeões nacionais.

 

Marco Van Basten presente em San Siro para o Milan x Juventus

Ainda procurando seu rumo na temporada, o Milan do técnico Massimiliano Allegri, entrou com disposição acentuada para tentar mostrar serviço frente a um grande adversário na temporada. Com enorme aplicação tática, os rubro-negros marcaram com força a Juve e foram melhores, especialmente na 1ª etapa.

Mas, apesar dos méritos da vitória parcial, o 1º tempo marcou o polêmico lance que causou a penalidade que gerou o gol milanista anotado por Robinho aos 30 minutos.

Em cabeceio de Antonio Nocerino, a bola tocou no corpo de Mauricio Isla, induzindo o árbitro Nicola Rizzoli a anotar toque de braço do chileno da Juve. Entretanto, para azar da arbitragem, os lances demonstraram que não houve toque irregular.

Em defesa de Rizzoli e de toda arbitragem, o lance, como de praxe, foi rápido. E, para dificultar o trabalho, Isla estava com o braço erguido, longe do corpo.

Não há dúvida, não se trata de lance inédito. Apenas representa os erros comuns cometidos pelos apitadores mundo afora. Mas, aí fica a questão. Mais por incompetência dos profissionais do julgamento dentro das quatro linhas ou mais pelo gigantesco nível de dificuldade que certos lances impõem?

Nicola Rizzoli

Para apimentar a discussão, o árbitro Rizzoli levantou pontos a ponderar para a imprensa italiana nesta semana. Segundo ele, há uma espécie de verdades paralelas no futebol. Há uma que acontece em campo com todas as suas nuances de velocidade e sons. Contudo, prossegue Rizzoli, aí vem a televisão para decompor imagens, torná-las lentas e alterá-las. E conclui ao afirmar que ela não dá certezas a respeito do que ocorreu no lance de Mauricio Isla.

Declaração filosoficamente empirista do árbitro italiano ao melhor estilo de David Hume. Dizia o filósofo escocês do século XVIII, ao analisar a questão estética do belo e do feio, que a beleza de algo ou alguém deve ser relativizada ao gosto de cada um. Ou seja, algo que é belo para um, pode não ser para outro.

Filosofias acadêmicas ou de boteco à parte, estaria Nicola Rizzoli demonstrando as dificuldades da arbitragem sem os recursos tecnológicos disponíveis? Seria um apelo embutido em suas declarações por ajuda extra campo nos momentos difíceis pelos quais passam os árbitros e auxiliares dentro de campo?

A questão continua polêmica, mas, de importante no episódio, está a questão das dificuldades da arbitragem em todos os cantos do planeta.

Enquanto isso, o Milan derrotava a Juventus por 1×0 em Milão. Sim, o Milan jogou bem, melhor no 1º tempo e capaz de suportar pressão de time tecnicamente superior na etapa final. Mas, fica algo que não há como tirar da partida. O gol da vitória veio em lance polêmico.

Para o campeonato, o resultado serviu para frear o ímpeto da Juve rumo ao bicampeonato, enquanto que o Milan conseguiu subir para a menos desonrosa 9ª posição na classificação com 18 pontos. Nenhum gran che, como dizem os italianos, mas, ao menos, algo que permite ao clube de Silvio Berlusconi sonhar com luta por vaga na Champions League da próxima temporada.

Confira os resultados e a classificação após a 14ª rodada que encerrou-se ontem com vitória da Lazio sobre a Udinese em Roma.

Palermo 3×1 Catania

Atalanta 0x1 Genoa

Chievo Verona 0x0 Siena

Pescara 0x1 Roma

Sampdoria 1×0 Bologna

Torino 2×2 Fiorentina

Milan 1×0 Juventus

Cagliari 0x1 Napoli

Parma 1×0 Internazionale

Lazio 3×0 Udinese

Times

P

J

V

E

D

GP

GC

SG

%

1   Juventus   32 14 10 2 2 29 10 19 76
2   Napoli   30 14 9 3 2 23 11 12 71
3   Fiorentina   28 14 8 4 2 25 12 13 66
4   Inter de Milão   28 14 9 1 4 26 16 10 66
5   Lazio   26 14 8 2 4 22 17 5 61
6   Roma   23 14 7 2 5 31 23 8 54
7   Parma   20 14 5 5 4 17 18 -1 47
8   Catania   19 14 5 4 5 18 20 -2 45
9   Milan   18 14 5 3 6 21 18 3 42
10   Atalanta   18 14 6 2 6 14 20 -6 42
11   Sampdoria   16 14 5 2 7 17 19 -2 38
12   Udinese   16 14 3 7 4 18 23 -5 38
13   Cagliari   16 14 4 4 6 13 20 -7 38
14   Torino   15 14 3 7 4 15 14 1 35
15   Palermo   14 14 3 5 6 14 21 -7 33
16   Genoa   12 14 3 3 8 14 22 -8 28
17   Chievo   12 14 3 3 8 13 25 -12 28
18   Siena   11 14 4 5 5 13 14 -1 26
19   Bologna   11 14 3 2 9 15 19 -4 26
20   Pescara   11 14 3 2 9 9 25 -16 26

Warning: count(): Parameter must be an array or an object that implements Countable in /home/t990olqj3thq/public_html/wp-includes/class-wp-comment-query.php on line 405

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *