SÓ POR BARCOS, AINDA.

Brunoro deu a letra: Sustentar um jogador como Valdívia, que joga uma partida e fica quatro fora, não dá.

A fala do ex todos poderoso das épocas das vacas gordas da Parmalat foi dada ontem, durante o programa Mesa Redonda, da TV Gazeta.

Existe uma série de outras situações onde o “não dá” de Brunoro se aplica, mas essa é emblemática. Essa mostra que nas raras vezes em que o Palmeiras tentou pensar como Palmeiras, recorreu a figuras pálidas, rasas, fracas. Daí a entender a situação atual do time no BR12 torna-se fácil.

Se desfazer de Valdívia é o primeiro passo para o planejamento de 2013. E isso independe de rebaixamento. Não se disputa uma Libertadores tendo um camisa 10 de vidro.

Junto do chileno, os jogadores que eram da confiança do ex técnico Scolari. O time precisa ser refeito.

Contratar grandes nomes será missão ingrata, desde que a queda se confirme. A reformulação deve passar pela base. A chance que lhes foi negada por Felipão e mesmo pelos seus antecessores deve ser dada por Kleina. E ele dá sinais de que irá conceder essas chances.

Manter Barcos é questão de vida ou vida. O único acerto do ano chegou ontem a sua meta de 27 gols. Não como ele gostaria, mas cumprindo com a promessa feita, sendo decisivo como outros sequer ousaram ser. Não fosse por ele e o rebaixamento já seria uma realidade.

Em 16 de agosto escrevi uma coluna com o título: SÓ POR BARCOS!

http://www.ferozesfc.com.br/so-por-barcos/

Naquela ocasião o argentino chegava ao seu 20º gol no ano e tirava o Palmeiras da zona do rebaixamento. Hoje na 34ª, com o time afundado novamente na maldita zona, continua sendo Barcos a esperança.

Graças ao centroavante a degola ainda não chegou. E pelas graças do argentino e por ser o Palmeiras o clube em questão, residem ainda nos 4 jogos que restam ao time o fio cada vez mais sensível de esperança pela permanência na série A.

O time a ser mirado agora não é mais o Bahia, que ontem derrotou a Lusa no Canindé. Mas a própria Lusa, que vem em franca decadência. Bem como o Sport, que venceu o combalido Vasco em São Januário e ao contrário da Portuguesa, vem em ascendência. .

A sequencia de jogos de Portuguesa e Sport é mais dura que a do Bahia. Mas nenhuma delas é mais dura e tensa que a do próprio Palmeiras.

Vencer as 4 partidas que sobram e torcer por duas derrotas de Lusa e Sport. É a conta do palestrino.

Confiram os jogos de cada um deles:

Palmeiras – Fluminense (casa) / Flamengo (fora) / Atlético-GO (casa) / Santos (fora)

Lusa – Botafogo (fora) / Grêmio (casa) / Inter (fora) / Ponte Preta (casa)

Bahia – Cruzeiro (fora) / Ponte Preta (casa) / Bahia (casa) / Atlético-GO (fora)

Sport – Figueirense (fora) / Botafogo (casa) / Fluminense (casa) / Náutico (fora)


Warning: count(): Parameter must be an array or an object that implements Countable in /home/t990olqj3thq/public_html/wp-includes/class-wp-comment-query.php on line 405

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *