bl04v-psg-mcfc-fcb

QUASE LÁ

Barcelona e, principalmente, Paris Saint Germain saíram-se quase que classificados da rodada inaugural de ida das oitavas de final da UEFA Champions League e mostram, além de força própria, enorme defasagem técnica do Bayer Leverkusen e, especialmente, falta de tradição internacional do Manchester City.

 

 

bl04v-psg-mcfc-fcbBayer 04 Leverkusen 0x4 Paris Saint Germain FC

Lveverkusen, Alemanha

 

Com grandes atuações do francês Blaise Matuidi e do sueco Zlatan Ibrahimovic, o PSG praticamente finalizou a série eliminatória contra os alemães do Leverkusen ao impor goleada de 0x4 como visitante.

Desde o início, tudo parecia destinado ao êxito francês quando Matuidi abriu o placar logo aos 2 minutos após assistência de Marco Verratti.

Mais tarde, em apenas três minutos de disputa, a questão foi definida a favor dos visitantes com dois gols de Ibrahimovic (de pênalti aos 38 e belo gol aos 41 minutos).

Edinson Cavani foi a grande ausência devido a lesão, abrindo novamente espaço para Lucas Moura que teve boa atuação.

O astro Ibrahimovic atingiu a marca de 10 gols na competição em apenas 6 partidas e é o artilheiro.

 

 

Manchester City FC 0x2 FC Barcelona

Manchester, Inglaterra

 

A cada nova edição da UCL as expectativas se renovam a respeito do Manchester City. Será dessa vez que os fortes competidores ingleses proporcionarão grandes espetáculos em termos de competitividade no cenário europeu?

Britain Soccer Champions LeagueMais uma vez, aquela sensação de frustração parece ficar no ar para todos os fãs.

Ao receber o consagrado Barcelona em seu Etihad Stadium, a atmosfera de expectativa criada era enorme. Não à toa. O Manchester City vinha de resultados recentes avassaladores na badalada English Premier League. O pensamento óbvio predominante era de que o todo poderoso Barça teria finalmente pela frente alguém com poder de fogo de agredi-lo com força.

Mas o que se viu foi um Barcelona dominante, dando-se ao luxo de reeditar seus grandes momentos tiqui-taca de outrora e com Lionel Messi decisivo como todo grande craque deve ser.

Em lance capital da partida, repleto de dúvidas de arbitragem pelo alto de nível de dificuldade, Martín DeMichelis, na incumbência de marcar Messi, cometeu falta que o árbitro sueco Jonas Eriksson entendeu ter sido dentro da área. Penalidade convertida pelo supercraque que bateu colocado no centro do gol, enganando Joe Hart. Eriksson, de quebra, mostraria cartão vermelho para DeMichelis. Momento decisivo da partida, de argentino para argentino.

Se o Barça já demonstrava superioridade, a supremacia tornou-se flagrante contra os Citizens reduzidos a dez homens.

Neymar Jr. entrou aos 28 minutos do 2º tempo e, já aos 90 minutos de jogo, tabelou com Daniel Alves para o lateral concluir a gol e determinar enorme vantagem no placar agregado.

Tudo nas mãos do Barcelona e missão mais que inglória para o Manchester City.


Warning: count(): Parameter must be an array or an object that implements Countable in /home/t990olqj3thq/public_html/wp-includes/class-wp-comment-query.php on line 405

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *