QUANDO NEM UM TÍTULO, NEM A VENDA DE UM JOGADOR POR MILHÕES ESCONDE A SUJEIRA DEBAIXO DO TAPETE.

O São Paulo vive uma crise que aumenta a cada dia e não é de hoje. O ultimo grande título do tricolor foi o Brasileiro de 2008, quando ainda tinha Muricy Ramalho no comando, hoje o time está a beira do caos e nem o título da Copa Sul-Americana em 2012 e a venda com valores astronômicos de Lucas em 2013 foram capazes de selar a paz no Morumbi.

 

O tricolor que desde 2005 acostumou sua torcida a grandes conquistas, nos últimos tempos está deixando o torcedor de cabeça quente. Com uma diretoria completamente perdida e na contramão de tudo que foi feito, o time se apega a seguidos fracassos e campanhas pífias.

 

As freqüentes mudanças de técnico são a prova de que o time da Fé nunca teve tão mal administrado nos últimos tempos como hoje, sem contar o afastamento e empréstimo de jogadores e posteriormente a reintegração do mesmo ao elenco, muitas vezes até como titular sob outro comando.

 

O fio de esperança de que o auge tricolor voltaria se deu quando o time foi campeão da Copa SulAmericana em 2012, jogando bem e com o elenco unido, o time voltou a Copa Libertadores e as coisas se acalmaram nas festividades de fim de ano no Morumbi.

 

Ney Franco tinha respaldo total da diretoria, porém jogo após jogo, eliminação após eliminação e o técnico via que seus dias estavam contados. O ninho de cobras que toma conta da diretoria começava a pedir a cabeça de Ney desde a eliminação para o Corinthians no Paulistão, o time se abateu e a eliminação na Libertadores também era favas contadas e veio após uma sonora goleada para o Atlético Mineiro, que hoje está na final da Taça Libertadores, por puro merecimento e um trabalho árduo. Ney Franco agüentou até a primeira partida da final da Recopa, jogo este que o São Paulo voltou a perder para aquele que se tornou uma pedra no sapato nos últimos anos, o Corinthians, time este que inverteu os papéis e hoje é o time mais estruturado de São Paulo, ou mesmo do Brasil.

 

Juvenal Juvêncio, o ditador do Morumbi contratou nesta quinta-feira 11 o técnico Paulo Autuori. O técnico que teve excelente passagem pelo tricolor em 2005, sendo campeão da Copa Libertadores e do Mundial Interclubes chega com a responsabilidade de colocar ordem na casa e fazer um time com nomes consagrados como Rogério Ceni, Lucio, Ganso, Jadson e Luis Fabiano voltar a jogar futebol.

 

A torcida sabe que a simples mudança do treinador renovará os ares e dará novo fôlego, mas o que realmente é importante e necessário é a volta da Democracia na diretoria tricolor, sem autoritarismo e com uma chapa da oposição que renove as forças do clube no dia a dia. Em abril de 2014 teremos eleição e a esperança da torcida é que o São Paulo volte a ser aquele clube modelo em gestão e que tenha mudanças na postura e que os novos dirigentes sejam pessoas que estejam empenhadas no futuro do tricolor dentro e fora das 4 linhas.

 

Os donos da ditadura no São Paulo.
Os donos da ditadura no São Paulo.

Warning: count(): Parameter must be an array or an object that implements Countable in /home/t990olqj3thq/public_html/wp-includes/class-wp-comment-query.php on line 405

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *