O fenômeno Lin!

Caros amigos do Ferozes FC, ligados na nossa coluna NBA Spot. Hoje falaremos do fenômeno que vem chamando a atenção de todos na Liga. Antes, uma pergunta: alguém já tinha ouvido falar de Jeremy Lin? Não? Tudo bem, não se sinta culpado e nem faça aquela cara de dúvida, praticamente ninguém sabia quem era ou quem é a nova sensação do New York Knicks.

Tudo começou no dia 4 de fevereiro, no jogo entre New York Knicks e New Jersey Nets. Enquanto o armador Baron Davis machucado e sem condições de jogo desfalcava o Knicks, o desespero começava a tomar conta da equipe. Com um recorde negativo de 9 vitórias e 15 derrotas e sem um armador de ofício, o técnico ameaçado de demissão Mike D’Antoni resolveu apostar em Jeremy Lin, um armador reserva, desconhecido, que na temporada passada como novato no Golden State Warriors teve média de 2.6 pontos por jogo. E não é que deu certo? Cesta após cesta, assistência após assistência, Jeremy Lin conduziu o Knicks à vitória por 99 a 92 contra o Nets, algo que mudou completamente o rumo da franquia no campeonato.

Desde então, foram seis vitórias seguidas, com média de 26.8 pontos por partida, inclusive com o recorde de 38 pontos em sua carreira no jogo contra o Lakers de Kobe Bryant, o cestinha da Liga.  Mas, qual seria o segredo do sucesso repentino e explosivo de Lin? “É uma combinação do sistema de jogo, da capacidade de adaptar-se a ele, se sentir bem, superar os erros e ganhar confiança”, definiu o próprio Lin. O curioso é que nenhum time da NBA pensou em selecioná-lo quando saiu do Draft em 2010, apenas o Golden State Warriors o contratou, mas o dispensou depois de duas semanas.

Do anonimato ao estrelato, Lin trouxe esperança para a torcida do Knicks

Nesta temporada o Knicks adicionou-o ao elenco, e no sistema ofensivo de D’Antoni que transformou Steve Nash num MVP da Liga por duas temporadas, ele explodiu. “Em qualquer outro sistema ele não iria bem”, disse um Scout da NBA. Questionado se teria previsto isso, o técnico do Knicks foi sincero: “Você não sabe até acontecer”, declarou D’Antoni. Para Matt Barnes do Lakers, a relação jogador/treinador é fundamental. “Quando você sabe que seu treinador confia em você, a confiança aumenta”, explicou.

Se for um fenômeno passageiro, só o tempo dirá, porém, Lin está mostrando no presente que tem tudo para ficar.

Por falar em coisas que podem passar, Metta World Peace (Ron Artest), ala do Lakers, pode ter seu futuro no time californiano com os dias contados. E não se trata somente da péssima temporada que vem realizando, seus números são os piores da carreira, apenas 4.7 pontos e 32.7% de conversão nos arremessos. Alguns de seus colegas de equipe conversaram com jornalistas em caráter de anonimato e declararam que World Peace anda meio “estranho”, andando com “ares de loucura”. Um dos jogadores do Lakers disse que “ele sempre fala da forma como deveria jogar, não importa o quão mal esteja arremessando, ele não consegue entender que quando erra oito arremessos seguidos, nos coloca numa situação difícil”.

Rumores dão conta de que, inclusive o técnico Mike Brown não se oporia a uma troca, e até mesmo alguns de seus companheiros de time. “Tem muitos caras por aqui que iriam gostar de vê-lo ir embora”, disse outro jogador, também de forma anônima. Recentemente World Peace deu declarações de descontentamento em relação ao técnico Mike Brown. “Eu o deixo treinar e eu jogo”, disse ele, como se não se importasse com as orientações do treinador. “Estou apenas tentando vencer… o treinador gosta de estatísticas. Sua experiência é com vídeos, coordenação, sei lá. Ele só quer números. Mas Ron Artest é sentimento”, disse ele, esquecendo que mudou o próprio nome.  O técnico do Lakers comentou que acredita que ele esteja “frustrado”, e “deveria estar”, mas não deu muita importância ao fato, sinal de que as coisas não vão bem mesmo.

 

Sai World Peace e entra Arenas e Smith?

O Lakers procura reforços, o armador Gilbert Arenas interessa e inclusive já se apresentou num treino fechado para membros da diretoria e comissão técnica. Recentemente, o armador J.R. Smith, ex-Denver postou em seu Twitter que teve uma “boa conversa” com Mike Brown, fato que o treinador do Lakers confirmou. Mudanças a caminho? Veremos!

A lista dos reservas do All-Star Game foi divulgada pela NBA e tivemos alguns fatos que merecem ser abordados. Mesmo com um desempenho ainda abaixo do esperado, Dirk Nowitzki do Dallas Mavericks estará no jogo das estrelas vindo do banco pelo Oeste. Paul Pierce, que também não está nos seus melhores dias, reforçará os reservas do time do Leste. Kevin Garnett, também do Celtics, teve uma sequência de 14 aparições interrompidas este ano. Tim Duncan, presente nos últimos 13 duelos, também ficou de fora. Muitos consideram o fim de uma era, afinal, ambos eram os melhores na posição de ala de força na NBA. “Eles estão ficando velhos”, disse o técnico Doc Rivers. “É uma mudança, acontece”, resumiu. Outros jogadores que também apareciam regularmente não participarão, como Ray Allen, também do Celtics, e Amaré Stoudamire, do Knicks.

Confira a lista abaixo e comente!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Até a próxima FEROZES!!


Warning: count(): Parameter must be an array or an object that implements Countable in /home/t990olqj3thq/public_html/wp-includes/class-wp-comment-query.php on line 405

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *