Noite trágica

Quarta-Feira negra.  Apenas um brasileiro continua na Libertadores, este é o Santos do ex tricolor Muricy Ramalho, de resto todos fizeram um papel nada bom para suas torcidas, o Fluminense foi um deles. O tricolor esteve muito próximo de uma classificação, cheguei aqui apostando inclusive nesse feito, mas os jogadores gostam de contrariar não só matemáticos, pessimistas ,mas também os otimistas, era um Fluminense diferente daquele que encheu de orgulho todos os torcedores, estranhamente numa acomodação que beirou à irritação, um time nada guerreiro.

O jogo no Paraguai estava se configurando numa classificação do Flu, num primeiro tempo em que o time segurou o resultado, a postura aguardada era de mais agressividade no segundo tempo, para matar o jogo e assim voltarem com a classificação e festa no Rio, não aconteceu, o que pareceu foi um time se apequenando, cada vez mais acomodado e recuando muito, não deu outra, num chute de longa distância de Samúdio e culminando numa  falha do arqueiro Ricardo Berna, um chute defensável e reconhecido até pelo próprio jogador.

As coisas começaram a se configurar para um final não tão bom, o Fluminense continuou no recuo, achando ótimo e nada perigoso aquele placar de 1 a 0 que foi feito no início da segunda etapa, não havia agressividade, um ataque nulo, com o enfaixado Fred que tomou uma cotovelada no primeiro tempo, era um meio de campo sem criatividade alguma e no final do jogo na casa dos 40 minutos o pior aconteceu, segundo gol dos paraguaios. Numa tentativa nada organizada e desesperada de acordar para a vida, os jogadores em duas tentativas resolveram fazer chuveirinho para área, aquilo não bastava até tomar o terceiro gol, no apagar das luzes, deixando aqueles guerreiros totalmente entregues.

O que aconteceu na quarta não foi só a derrota em campo, mas o reflexo dos fatos ocorridos fora dele, é o melhor treinador do Brasil indo embora, é crise política tomando rumos inaceitáveis de incompetência, é briga entre o presidente e patrocinador, é jogador aprontando em concentração e depois espinafrando o clube e elenco, numa tentativa de tirar o corpo fora, é indefinição de cargos, que vai da vice-presidência de futebol até treinador, é agora a mostra de um grupo rachado por conta disso tudo. Sim, entendo aquele recuo todo, no final das contas era um grupo desgastado por aquilo isso tudo que o clube vem passando, deixando claramente que está afetando e demais o desempenho daqueles que orgulhosamente são chamados de “guerreiros” pela torcida.

A chegada de Abel Braga se dá com tamanha urgência e a solução política também, senão podemos ter ainda um ano pior, o campeonato brasileiro está por começar. Por mais que o Flu tenha conseguido feitos de orgulho para sua torcida, ainda paira aquela nuvem negra nas Laranjeiras.

 

—————-

 

O Vasco parece ter não se abalado tanto após perder o estadual e beliscou um grande resultado contra o Atlético Paranaense pela Copa do Brasil. Com o resultado de 2 a 2 em Curitiba só um grande tropeço para a classificação não vir, se bem que a bruxa da quarta pode continuar por aí, muita cautela e principalmente humildade, Vasco da Gama!

 

—————-

 

A ressaca pela conquista do carioca deu suas caras no Engenhão. O Flamengo perde para o Ceará por 2 a 1 e poderia ter sido um placar maior se não fosse o gol inacreditável que o Geraldo perdeu, seria ali a classificação sacramentada dos cearenses logo no primeiro jogo. A atuação de Fernando Henrique foi espetacular, lembrando os espasmos de boas atuações no Fluminense. Sei não, mas o bonde do sem freio foi muito bem parado por uma humilde e bem armada equipe, a classificação está encaminhada. O Flamengo se quiser algo ainda tem que mostrar primeiramente futebol, coisa que não vem apresentando, mesmo com tantos jogos invictos.

 

 

 

 

 

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=xdKUs0mimJI[/youtube]


Warning: count(): Parameter must be an array or an object that implements Countable in /home/t990olqj3thq/public_html/wp-includes/class-wp-comment-query.php on line 405

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *