MESUT ÖZIL – A MELHOR CONTRATAÇÃO DA JANELA DE TRANSFERÊNCIAS DO FUTEBOL EUROPEU

O Arsenal roubou a cena no último dia de transferências do mercado europeu. Contratou simplesmente o melhor meia-atacante do futebol mundial na atualidade. Uma aquisição que há tempos o gigante (adormecido) de Londres não se dava ao luxo de fazer. Mas uma pergunta paira sobre a cabeça de todos: por que o alemão de 24 anos escolheu os Gunners?

Sem muito espaço no elenco milionário do Real Madrid após a chegada de Carlo Anchelloti, que agora conta com Gareth Bale, Mesut Özil decidiu ‘respirar novos ares’. Com propostas de times como Manchester United e Tottenham, o camisa 10 da seleção alemã preferiu o Arsenal – clube que há tempos figura como mero coadjuvante na principal liga do planeta mas que ao mesmo tempo possui uma equipe jovem, técnica e muito promissora. Cenário perfeito para o ex-galático.

A verdade é que Özil chega a Londres para ser o dono do time. A cereja do bolo. O ídolo que o torcedor não tinha desde a saída indigesta de Robin van Persie e Cesc Fàbregas.  Embora a aquisição do jogador tenha chamado a atenção de todo mundo, a equipe ainda carece de mais experiência e, principalmente, qualidade individual em algumas posições. E desta vez não tinha desculpa. Wenger vacilou novamente. Com dinheiro em caixa, pechinchou demais e não foi firme nas negociações.

Analisando um pouco os novos colegas de Özil, Giroud não é o centroavante dos sonhos, mas certamente com o alemão na armação, poderá se tornar um dos artilheiros da Premier League. Cazola, pela esquerda e Walcott pela direita, provavelmente infernizarão as defesas adversárias. Seu companheiro de seleção, Lukas Podolski também é boa opção, assim como o dinamarquês Nicklas Bendtner, de volta ao clube. A única preocupação é a linha defensiva, que conta com Vermaelen, Mertesacker e Koscielny, à frente da zaga, e o jovem Gibbs, além do francês Barack Sagna nas laterais. Para o gol, Emiliano Viviano, destaque do Palermo no último Cálcio, chegou, já que o polonês Wojciench Szczesny ainda desperta desconfiança na torcida. Na meia-cancha, a falta de um volante mais marcador poderá comprometer, já que nomes como Arteta, Wilshere e o veterano Flamini não possuem características defensivas. A grata surpresa neste início de temporada, é o bom desempenho de Aaron Ramsey, que dá sinais de ter se livrado da série de lesões que o atrapalharam recentemente.

Fato é que Özil dará um belo “upgrade” no apenas bom time de Wenger, afinal o meia foi um dos principais destaques do Real Madrid nas últimas temporadas. Seus números eram excelentes e o credenciam a mantê-los ou melhorá-los nesta nova fase, agora em solos britânicos.

Para se ter uma ideia, na temporada 2012-13, Özil foi líder de assistências no campeonato espanhol. Em 23 jogos, além de ir às redes por nove vezes, o atleta serviu os companheiros em 13 ocasiões. Para ser mais exato, no time merengue, que conta com Ronaldo, Dí Maria, Modric e Xabi Alonso, jogadores que possuem características apuradas no quesito “passe”, o craque desbancou todos, com média de 84% de passes certos por jogo, contra 67% dos ex-companheiros.

Com todas estas qualidades, o meia alemão é, sem dúvidas, a melhor contratação desta janela de transferências do futebol europeu. Ainda mais por se tratar de um clube como o Arsenal, que necessita urgentemente de mudanças estruturais e conquistas significativas, capazes de recolocá-lo novamente em evidência, e a chegada de Özil acena para o progresso.

ozil2013
Özil fez bem em trocar o Real Madrid pelo Arsenal?

Warning: count(): Parameter must be an array or an object that implements Countable in /home/t990olqj3thq/public_html/wp-includes/class-wp-comment-query.php on line 405

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *