Mão-de-obra especializada

O “operário-padrão” Alessandro (foto: r7.com)

Falta mão de obra especializada no Brasil. Especialmente no futebol. Pergunto a você, torcedor corintiano com menos de 30 anos: qual foi o último grande lateral-direito que tivemos? Que eu me lembre, deve ter sido Rogério, vindo do nosso arquirrival, onde jogava como volante. Fez bons jogos, fez parte de um time vencedor, mas também ficou marcado pelas pedaladas de Robinho em 2002. Saiu do clube para jogar no Sporting, de Portugal. Atualmente, joga na minha cidade natal, no Grêmio Osasco, sob o comando do ex-companheiro, o fanfarrão Vampeta. Não me lembro de outro lateral-direito razoável nestes últimos dez anos fora o nosso esforçado atual dono da posição, Alessandro. Mas também já fomos campeões tendo Índio ou Coelho como laterais.

Rogério, originalmente volante, foi o lateral-direito que manteve maior regularidade no time nos últimos dez anos.

Fato é que Alessandro está suspenso para o próximo jogo, o primeiro da final do Paulistão, contra o Santos. Tite faz suspense quanto ao possível substituto, mas sabemos que as opções que ele tem não são nada animadoras. O reserva do “guerreiro” é Moacir, que coleciona más atuações e que inúmeras vezes arrancou xingamentos da Fiel, devido à sua falta de habilidade para defender. A outra opção, mais provável, é a improvisação do volante Moradei, que já não é grande coisa em sua posição original. A escolha se dá por ser um jogador de marcação. Resta saber se conseguirá parar o rápido ataque do Peixe. Para o Brasileirão, até o momento, o Timão fechou com Weldinho, do Paulista de Jundiaí. Outra jovem promessa. Mas não dá pra saber se vai vingar. Aguardemos.

André, ex-Santos, pode fechar com o Timão (foto: Terra)

Outra função carente de revelações é a de centroavante. Quem são os jovens promissores do ataque? Hoje temos Liedson, 33 anos, e Adriano, 29, que mal chegou e já está de férias (forçadas, é verdade, mas não estréia tão cedo). O pretendido André, ex-Santos, que já estaria apalavrado com o Corinthians, só teve mesmo boa fase jogando ao lado de Neymar e Ganso, foi até convocado para a Seleção de Mano Menezes, mas desapareceu no futebol europeu. Negociado com o Dínamo de Kiev e emprestado ao Bourdeaux, não tem empolgado por lá. Pelo time atual, ainda não marcou gols. Willian, talismã da equipe, não é de área, atua mais como segundo atacante. Dentinho, mais interessado em estudar botânica do que jogar, idem. O Timão investiu e contratou para a base o jogador Douglas, de 17 anos, junto ao Guarani. Dizem que o filósofo Adenor Bacchi já o observa. Mas é uma aposta. Pouco provável que possa despontar tão cedo na equipe principal.

 ***

Neste próximo domingo, temos o primeiro confronto da final contra o Santos. Para incentivar uma possível atuação heróica da equipe, deixo vocês com David Bowie cantando “Heroes”. Abraços.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=Tgcc5V9Hu3g [/youtube]


Warning: count(): Parameter must be an array or an object that implements Countable in /home/t990olqj3thq/public_html/wp-includes/class-wp-comment-query.php on line 405

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *