EURO – GRUPO A: REVIRAVOLTA FINAL

Após estreia avassaladora com goleada por 4×1 contra a República Tcheca, a Rússia decepciona, perde para a Grécia por 1×0 e é eliminada no Grupo A do Euro.

No sentido oposto, os tchecos recuperam-se do forte golpe sofrido dos russos, fazem 1×0 nos co-anfitriões poloneses e terminam por levar a 1ª colocação no grupo.

E quem esperaria tal desfecho? Afinal, além do início turbinado da Rússia, os poloneses, donos da casa e com bom time, também sustentavam altas expectativas de classificação.

Mas as surpresas em combinação estavam reservadas para a rodada final.

 

 

Veterano Karagounis leva Grécia à próxima fase do Euro

REPÚBLICA TCHECA 1×0 POLÔNIA

Breslávia, Polônia

A primeira delas ocorreria na Breslávia, Polônia, para desespero da torcida local. Surpresa causada menos pela qualidade do time tcheco e mais pelo fator casa a favor dos poloneses, devidamente superado pelo visitante indigesto.

O responsável maior pelo feito tcheco foi o meia Petr Jiracek. O jogador do Wolfsburg alemão marcou ao receber assistência de Milan Baros no 2º tempo, aos 72 minutos de jogo.

Na Polônia, as tentativas de prestar satisfações à sua torcida começaram desde cedo. Dariusz Dudka teria sua chance no 1º tempo. Ludovic Obraniak era o mais atuante no ataque polonês.

Os tchecos respondiam com Vaclav Pilar.

A etapa inicial foi quase toda da Polônia. A República Tcheca mal conseguia acertar sequência de dois passes.

O 2º tempo começaria com novidades de Varsóvia. A Grécia surpreendia e abria o placar contra os russos. Algo que transformava o empate sem gols de Breslávia fatal para ambas as seleções.

E no momento da necessidade de partir para a decisão, os co-anfitriões foram hesitantes ao mostrar incapacidade de desamarrar o jogo.

Os tchecos teriam boas oportunidades de bola parada e, finalmente o gol de Jiracek para tristeza da torcida local.

Com a vitória, a República Tcheca estava classificada e o primeiro país anfitrião da Eurocopa estava eliminado.

 

GRÉCIA 1×0 RÚSSIA

Varsóvia, Polônia

Uma Grécia resoluta, lembrando a seleção de 2004 que havia conquistado o Euro de Portugal. Foi o que se viu em campo contra a Rússia do técnico holandês Dick Advocaat.

E a partida começou justamente com os russos mais incisivos no ataque. Não era para menos, afinal o ataque contava com o artilheiro Alan Dzagoev.

Duas foram as grandes oportunidades russas na 1ª etapa com Aleksandr Kerzhakov e em jogada de Yuri Zhirkov com Dzagoev.

Mas, a novidade na partida era o forte jogo defensivo armado por Fernando Santos. A Grécia era quase intransponível.

Nos acréscimos do 1º tempo, Giorgos Karagounis faria o gol grego após aproveitar cabeceio sem direção de Sergey Ignashevich. Era a consagração do atacante do Panathinaikos aos 35 anos de idade e completando 120 participações na seleção de seu país.

Com a defesa bem postada, a Grécia deu-se ao luxo de utilizar-se de contra-ataques. Só que em um deles, Karagounis simularia penalidade e levaria cartão amarelo fatal para suas pretensões de jogo na fase seguinte.

No final, vitória muito comemorada pela Grécia que, lutando contra todas as expectativas eliminava os favoritos russos. Um pequeno alívio a todo inferno econômico pelo qual passa o país berço da civilização ocidental.

 

Classificação final

Com os resultados da última rodada, o grupo A encerra suas atividades com a República Tcheca líder com 6 pontos, ficando a segunda vaga do grupo para a Grécia com 4 pontos que, com a vitória sobre a Rússia, a relegou para o terceiro posto com os mesmo 4 pontos, eliminando-a. A Polônia ficou em último com 2 pontos.


Warning: count(): Parameter must be an array or an object that implements Countable in /home/t990olqj3thq/public_html/wp-includes/class-wp-comment-query.php on line 405

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *