Arquivo da tag: Recopa

O QUE O TÍTULO DA RECOPA NOS EVIDENCIA?

Mais uma vez, esta seção conta com a colaboração do amigo Samuka, que assistiu no Pacaembu a final da Recopa, e a quem encomendei este texto, que ficou incrível. Confiram.

Por Samuka Araújo

É impressionante como a Conmebol tem a capacidade de desvalorizar seus produtos! Marcar para o mesmo dia e horário os jogos de duas competições continentais é o mais recente exemplo do fogo amigo da confederação que “cuida” do futebol na América do Sul.

A Recopa Sul-Americana não tem, obviamente, o mesmo valor de uma Copa Libertadores, mas tem sua importância. No caso do Corinthians, a Recopa 2013 teve tripla importância. Primeiro, por ser uma disputa direta com um rival (freguês, mas rival). Em segundo lugar, por ser um título internacional, algo que até pouco tempo era o calcanhar de Aquiles do Timão. Por fim, por reafirmar a capacidade do grupo corintiano que, mesmo com modificações de algumas peças titulares, mantém seu padrão tático e técnico.

A perda de importantes jogadores foi suprida com boas peças de reposição trazidas recentemente (não contemos o Ibson) ou que já estavam em período de gestação, como é o caso do bom volante Guilherme. A evolução do substituto de Paulinho demonstra que a saída do ídolo será sentida, mas com menos intensidade do que imaginávamos. Outro que encontrou seu espaço foi Romarinho. O garoto se confirma como um jogador que não é craque, mas é extremamente importante em jogos decisivos. Uma espécie de Tupãnzinho do século XXI! Ele tem jogado bem taticamente, mas ainda precisa fechar um pouco mais na marcação, ao estilo Jorge Henrique. Outro jogador decisivo, Emerson renovou contrato e voltou a jogar bem. Que seus últimos dois anos de carreira sejam tão bons e vitoriosos quanto as duas temporadas que ele já jogou no Timão. E o que falar de Danilo? Suas jogadas e gols falam por si…

Chegar próximo ao nível técnico do time que em 2012 conquistou o continente e o mundo ainda requer tempo. Porém, um dos pontos altos do Corinthians, a liderança de Tite sobre o grupo, ainda é forte, mesmo após os problemas com Jorge Henrique ou depois de ter colocando jogadores como Chicão e Pato no banco. Tais elementos demonstram que o segundo semestre pode ser promissor e alcançar o objetivo de jogar a quinta Libertadores seguida é algo tangível.

                “Chegar ao topo é difícil e mais difícil é se manter lá”, diria o clichê. O Corinthians 2013 já faturou dois títulos, mas não atingiu seu maior objetivo: repetir as importantes conquistas do ano anterior. Conquistar, novamente, uma vaga para a Taça Libertadores é o mínimo que o torcedor espera do segundo semestre. Mal acostumado que está, aguarda a referida vaga com as mãos para cima, pronto para levantar mais um troféu, seja ele da Copa do Brasil ou do Brasileirão. Menos que isso, deixará a sensação de que 2013 poderia ter sido melhor. Quem mandou nos acostumar assim?

samuka

Nota: Tão bacana quanto acompanhar in loco o Timão campeão, foi conhecer os ferozes (e corintianos) Tozo e Viana.  Demais, meus caros!

samukaferozes

TUDO NOSSO!

O espírito de equipe campeã funcionou novamente, e o Corinthians anota mais um título em seu currículo. Nenhuma surpresa se analisarmos a fase de cada um dos envolvidos na competição – a Recopa Sul Americana.

Danilo foi o melhor em campo.
Danilo foi o melhor em campo.

Embora a atuação corintiana neste início do Campeonato Brasileiro não esteja sendo das melhores (derrota para o time reserva do Atlético Mineiro no último domingo, com um futebol apático e sem criatividade), a fase do rival São Paulo é infinitamente pior. A diferença é que o Corinthians está acertando suas peças de reposição. Edenílson está adaptado à lateral e fez partida exemplar, especialmente por ter enfrentado o fraco Juan. Guilherme, com missão muito mais difícil, a de ser o cara a substituir Paulinho, errou pouco e deu qualidade e efetividade aos toques no meio de campo. Já o São Paulo não acerta nada: a defesa compromete, o meio não funciona e o ataque não leva perigo. No esquema de três volantes implantado pelo recém-chegado Paulo Autuori, só Rodrigo Caio foi boa alternativa, mesmo assim não conseguiu fazer as coisas funcionarem. Lúcio, o jogador de seleção que veio para dar segurança à zaga tricolor, é o mais atrapalhado e nervoso da equipe, e – surpreendentemente – se posiciona muito mal.

Se do lado tricolor não há este símbolo de calma, do lado alvinegro este está representado em Danilo. Peça-chave de Tite, o meia comandou todas as principais jogadas e ainda fez o seu no segundo tempo. O merecido gol do título, depois de um igualmente importante gol de Romarinho ainda no primeiro tempo, em boa triangulação com Sheik e Guerrero (fazendo muito bem o papel de pivô).
Para o Corinthians, além da comemoração da Tríplice Coroa e a consagração sobre o rival, fica o ânimo renovado para tentar melhorar os resultados no Brasileirão e pensar na Copa do Brasil, que está por vir.

Para o São Paulo, sobrou a crise. Problema para Paulo Autuori administrar.

MEU AMOR PELO SÃO PAULO É INCONDICIONAL! ATÉ A PRÓXIMA CRISE???

Muito se falava nos últimos meses sobre a possível saída de Luis Fabiano do São Paulo. O atacante que teve uma recepção de gala em sua chegada ao Morumbi, com direito à recepção no Aeroporto por parte dos torcedores e uma grande festa com Morumbi aberto ao público para aclamar o retorno do camisa 9 ao Tricolor.

De lá pra cá, Luis Fabiano tem vivido altos e baixos, tem estado em um sentimento de amor e ódio pelos são paulinos e ainda não é mais a unanimidade da torcida. Fabuloso, como é chamado pelos torcedores tricolores já desfalcou a equipe em jogos importantes, como a final da Sul-Americana de 2012 e 4 jogos pela Copa Libertadores de 2013. Com seu temperamento explosivo, o atacante levou diversos cartões desnecessários e acabou criando um clima nada amistoso com os torcedores e a diretoria, que por diversas vezes o criticou na imprensa e não fez questão alguma de blindá-lo das criticas.

Com a pausa para a Copa das Confederações, o que mais se falava era da transferência do camisa 9. Alguns times brasileiros chegaram a consultar o tricolor para levá-lo mas não houve negócio. O Tricolor teve uma proposta oficial do Olympiacos da Grécia, mas a diretoria resolveu conversar com o atacante e não vende-lo.

Ninguém sabe, se a conversa foi definida com um aumento salarial ou mesmo porque o São Paulo não conseguiu trazer um atacante à altura para substituí-lo. De qualquer forma, a torcida tricolor agradece pela sua permanência, mas pede que o atleta coloque a cabeça no lugar e lute dentro de campo como o guerreiro que sempre foi, sem prejudicar o time. O próximo jogo de Fabuloso com a camisa tricolor acontecerá exatamente contra o Corinthians na final da Recopa, uma ótima oportunidade para o atacante selar a paz com a torcida.

Luis Fabiano: “Meu amor pelo São Paulo é Incondicional”

 

Meu amor pelo São Paulo é incondicional
Meu amor pelo São Paulo é incondicional

 

 

Argentino chegando para tomar conta da lateral esquerda! 

O São Paulo que desde a saída de Junior nunca mais acertou um lateral esquerdo pra dar conta do recado e após diversas tentativas infelizes, com Bruno Cortêz, Carleto e Juan, o Tricolor buscou o Argentino Clemente Rodriguez que atuou pelo Boca Juniors de 2010 à 2013. O atleta tem 31 anos e vem pra suprir uma deficiência que o tricolor não conseguiu ajeitar nos últimos anos. O jogador que não renovou seu contrato com o Boca Juniors assinou contrato com o Tricolor por 2 temporadas e deve ser apresentado a semana que vem.

 

Clemente Rodriguez chega para arrumar a lateral esquerda do Tricolor
Clemente Rodriguez chega para arrumar a lateral esquerda do Tricolor