Arquivo da tag: Ferozes F.C.

TOTÓ MELHOR QUE PELÉ

TOTÓ MELHOR QUE PELÉ – Buteco Filmes

A BUTECO FILMES lançou em 7 de Setembro de 2013 (nos canais Youtube e Vimeo) o curta “TOTÓ MELHOR QUE PELÉ”.

Impossível não prestigiar esta produção, pois trata-se de duas paixões. Futebol e Cinema.

“Totó, porque jogava totó quando era criança”

toto melhor que peleTOTÓ MELHOR QUE PELÉ é um documentário sobre Astolfo Grecco, Totó, um jogador de futebol conhecido por muitos em sua época como uma lenda do esporte, considerado o rival natural de Pelé, então estrela em ascensão no futebol nacional. Contada por diversas pessoas que conheceram Totó, a história é revelada tendo como pano de fundo o amistoso realizado no feriado de 7 de Setembro de 1956, entre o Corinthians de Santo André e Santos Futebol Clube, confronto que colocou as duas jovens promessas em embate, tendo desfecho crucial na carreira de Totó.

ELENCO:
Paulo Jordão – Totó
Ivald Granato – Paulo
Glaucio Prata – Geraldo
Agenor Palmorino – Tonho

PARTICIPAÇÕES ESPECIAIS:
Celso Unzelte
Jose Macia “Pepe”
Antonio Schank
Marcio Bernardes

DIREÇÃO E ROTEIRO:
Fernando Ferric

DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA:
Fabiana Stig

ASSISTENTE DE DIREÇÃO:
Thiago Barbosa Ferreira

PRODUÇÃO:
Barbara Regina Neves

ASSISTENTE DE DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA:
Tiago Lopes Bastos

SOM DIRETO:
Thiago Carvalho Barbosa

Conheça a BUTECO FILMES: http://www.butecofilmes.com.br/

Saiba mais: totomelhorquepele.wordpress.com/

BOM FILME!

TRILHA SONORA ORIGINAL:
“Totó melhor que Pelé” (2012)
Composição: Vieira Pato
Gravada nos estúdios da Mondocão Filmes.

Pixies: EP UM (2013)

Pixies EP 1 2013 Ferozes F.C.

Depois do lançamento do single “Bagboy”, em junho, Pixies apresenta músicas inéditas. Agora, sem a Kim Deal na formação, conta com a baixista Kim Shattuck para as apresentações na grande turnê mundial prometida pela banda, com quatro datas já confirmadas no Reino Unido e Irlanda, em novembro

O EP lançado nesta terça-feira (03/09), chama-se EP 1, e apresenta 4 lindas novas músicas (Andro Queen, Another Toe, Indie Cindy e What Goes Boom) e também o vídeo oficial de “Indie Cindy”

Como sempre, Pixies não decepciona!

Babybird é muito mais que You’re Gorgeous

Por Agna Silva

Sou apenas uma fã, uma simples admiradora desse cara e escrever sobre ele, é sinônimo de felicidade para mim.

O Babybird teve fama nos anos 90 e nunca mais alcançou sucesso comercial, mas com certeza você já ouviu alguma de suas músicas, nas trilhas sonoras de comerciais e filmes, por ai.

Depois de estudar na Nottingham Trent University, Stephen Jones começou a escrever, trilhas para grupo teatral em Sheffield na Inglaterra, onde criou músicas para um grupo teatral.

Babybird Ferozes F.C.
Em 1995, ele decidiu fazer uma compilação dessas canções, foi necessário formar uma banda para sair em turnê e chamou uns amigos : Huw Chadbourn (teclados), Robert Gregory (percussão), John Pedder (baixo) e Luke Scott (guitarra). Já havia tudo, só intitulou a banda como Babybird e lançou o álbum I Was Born a Man.

Nesse mesmo ano lançaram mais dois álbuns, o Bad Shave e Fatherhood, no ano seguinte lançou The Happiest Man Alive e Dying Happy e assinaram com a gravadora Echo Records, o primeiro single foi “Goodnight, que havia aparecido em versão demo no terceiro álbum da banda. Logo o single entrou na coletânea Indie Top UK Singles Chart, muito conceituada nos anos 90. O segundo single da banda foi “ You’re Gorgeous, sucesso absoluto em 1996, terceiro lugar no Reino Unido e foi um dos maiores sucessos de venda naquele ano, entrando nos charts ao redor do mundo.

Apesar de todo sucesso, You’re Gorgeous era muito diferente do restante do álbum, ela era muito comercial comparada aos trabalhos anteriores de Stephen Jones, assim como em comparação ao resto do material do álbum Ugly Beautiful. O álbum ainda teve mais dois hits “Candy Girl” e “Cornershop”. Babybird voltou, sem o tecladista Huw Chadbourn, em 1998 com There’s Something Going On, seguido do single “Bad Old Man”. O álbum teve um sucesso modesto e foi seguido de hits menores, “If You’ll Be Mine” e “Back Together”.

No decorrer dos anos Stephen Jones, escreveu canções, escreveu livros, compôs, fez trilhas para filmes,fez álbuns solos com nome próprio e codinomes, formou família e ganhou um grande admirador do seu trabalho, o ator Johnny Deep.

Sem ele os dois últimos trabalhos do Babybird jamais seriam lançados. Ele conseguiu produtor, participou dos álbuns e dirigiu um vídeo para a banda.

O Babybird nunca mais alcançou sucesso comercial, recentemente foi anunciado o final oficial, dessa que sempre foi a banda de um homem só. Mas o talento do Stephen Jones, sempre será reconhecido. Ele nunca parou de trabalhar, atualmente seu novo projeto é Black Reindeer.

Cool as Fuck! – Edição BEATMASTERS DJs – Lebowski

SÁBADO – 06 de Julho de 2013
No LEBOWSKI
Tem COOL AS FUCK!
Edição BEATMASTERS DJs – CONCORRA A UM CURSO DE DJ!

A COOL AS FUCK!, organizada por KAREN BACHEGA e JULIANA MORAES, é uma noite dedicada à diversão. Vale tudo: nacionais x enlatados, indie x mainstream, clássicos x modernices, desde que soe pop (pra não faltar animação) e rock (pra garantir os air guitars).

Acontece todos os sábados no LEBOWSKI. Um bar intimista, mas com pista para dançar. Sua decoração é inspirada no ‘cult movie’ dos irmãos Coen, “The Big Lebowski”, e possui uma carta de vodkas e drinks únicos em São Paulo, onde o carro chefe é o tradicional ‘White Russian’, o drink do “Dude”!

Nesta edição os DJ’s da BEATMASTERS, Wendell e Leticia Y, irão comandar o som!

Cool as Fuck Lebowski Ferozes F.C.
Especialmente no mês de JULHO

► CONCORRA A UM CURSO DE DJ NA BEATMASTERS ◄

* Confirme presença no evento: https://www.facebook.com/events/244309059026988
* Curta as páginas no Facebook
– BEATMASTERS: https://www.facebook.com/BeatmastersMusic
– LEBOWSKI: https://www.facebook.com/lebowskisp
* Compareça as edições da Cool as Fuck! no mês de julho. O sorteio será realizado no final do mês, através da numeração da pulseira de entrada. Quanto mais edições da Cool as Fuck! você comparecer, mais chances você terá de ganhar!

ATENÇÃO! Guarde todas as pulseiras! Será imprescindível a apresentação da pulseira sorteada para realização da matrícula na Beatmasters.

Cool as Fuck! @Lebowski, 06/07 – 23h.
ENTRADA: R$ 20,00
LISTA DE DESCONTO: R$ 15 entrada ou R$30 de consumação
Envie seu nome e de seus amigos até as 20hs de sábado: [email protected]
Estacionamento em frente, ponto de táxi na porta.
Comemorações, como chegar e outras dicas no site: www.lebowskisp.com.br

► BEATMASTERS – Audio Innovations

A Beatmasters começou sua atuação em 2000, mesmo ano do grande boom da chamada “nova cena eletrônica nacional”. Desde sua fundação, a Beatmasters é referência no cenário musical e no mercado em geral. O DJ e produtor Ramilson Maia e a dupla Drumagick, produtores reconhecidos e respeitados já naquela época, eram os sócios-fundadores e professores da empreitada.

Cool as Fuck  Lebowski Beatmasters Ferozes F.C. Em 13 anos, a Beatmasters se tornou o maior, melhor e mais respeitado local para a formação e informação dos profissionais da área de música. Foram mais de 3000 alunos, fazendo da Beatmasters a escola que mais formou DJs e produtores no Brasil. Ao longo destes anos, ela não só fez parte da história da música brasileira como criou uma parcela dela, seja em forma de profissionais ou de música – para pista (mixadas ou originais), para álbuns e para shows -, ao ensinar técnicas de mixagem, de produção e de criação de áudio.

Cool as Fuck! Lebowski Beatmasters Feroze F.C. 2 Desde 2008 a Beatmasters é comandada pelo produtor musical e DJ Wendel Vicente. De início apenas escola de DJs, de tecnologia e de produção musical, a direção de Wendel na Beatmasters, trouxe outro posicionamento para a empresa. Foram agregados outros serviços e cursos não só para quem quer ser profissional da área, mas para amantes e curiosos da música em geral. “O serviço de produção de áudio e trilhas para empresas, agências de publicidade, desfiles e músicos é tão procurado quanto os cursos”, diz Wendel.
Segundo Wendel, “o respeito dos clientes e do mercado vem da nossa proposta de que a Beatmasters não tem ex-alunos, mas parceiros que sempre estão prontos a agregar”, explica.
Entre os profissionais que já passaram por lá estão DJ Mark, Adriano Pagani, Fernanda Porto, Dimy Soler, Renato Lopes, Robson mouse, Patife, DJ Andy, Claudia Assef, Xrs, Erica Lee, Will Robison, Noise Man, Dada Attack, Jack Jr, Fred 04, Vitor Lima, Eugenio Lima, Bruno Moraes, Mauricio Fleury, Multiplex, Hisato, Mauro Borges, Lika Marques, Afrika Bambaata, Dynamite, D’azoo At Night, DJ Ricardo Motta.

www.beatmasters.com.br
www.facebook.com/beatmasters
www.twitter.com/beatmastersbr
www.myspace.com/beatmastersbr

Aqui fica um clássico absoluto!

Stereophonics – “Graffiti On The Train” [2013]

Por Agna Silva

Stereophonics chega ao 8º álbum com o poder da maturidade

Eles tocam para Playstation, Amy Winehouse, Lana Del Rey, Prince, Beatles, Tom Jones e as Olimpíadas de Londres. O vocalista dirige os videoclipes da banda, eles mesclam rock, eletrônico e blues ao mesmo. E tudo isso não descreve metade da capacidade desses caras, em especial seu vocalista e compositor Kelly Jones, responsável pelas letras de todas as músicas.

Stereophonics Banda Ferozes F.C.
A banda formada em 1992 só obteve sucesso comercial em 2001 com o terceiro álbum Just Enough Education to Perform, que traziam Mr. Writer, ( tocada em um episódio da série americana Smallville), na época muito tocada nas rádios brasileiras. Além da toda graciosa Have a Nice Day. Desde então eles seguiram com turnês mundiais e excelentes discos.

No último mês de Março foi lançado o oitavo álbum da banda “Graffiti On The Train”, com doze faixas, sendo que Zoe exclusiva da edição digital vendida no iTunes, e Overland é uma das faixas adicionais da Deluxe Edition.

( A arte gráfica da capa do álbum é de autoria do artista plástico Stephen Goddard )
( A arte gráfica da capa do álbum é de autoria do artista plástico Stephen Goddard )

Este é o primeiro disco com o novo baterista Jamie Morrison (ex-Noisettes), que assumiu a função em setembro do ano passado, substituindo Jevier Meyler. Uma curiosidade é que o primeiro baterista da banda, Stuart Cable foi expulso por falta de comprometimento com a banda. Em meados de 2010 enquanto a banda estava muito feliz tocando em grandes festivais, receberam a notícia da morte de Stuart.

O novo trabalho foi visto como mais sombrio pela mídia especializada, a banda vem demonstrando maturidade para explorar mais, tem excelentes arranjos e afinação, não que faltasse nos anteriores, mas o tempo serviu para aprimorar o que já era bom, seguindo um processo natural de evolução e talvez seja a projeção do futuro da banda.

Em Novembro de 2010 a banda fez uma única apresentação para apenas 2.500 pessoas no Citibank Hall, em São Paulo. Quem foi não teve palavras para descrever, eles simplesmente chegaram e tocaram, sem qualquer tipo de frescura. Disseram-me que eles se hospedaram no hotel do outro lado da rua e só atravessam para entrar no Citibank.

Espero de todo coração que um dia eles voltem, para ter a oportunidade de vê-los ao vivo !!!

Integrantes :
·Kelly Jones – vocal, guitarra solo, piano, compositor (1992–presente)
·Richard Jones – baixo, vocal de apoio (1992–presente)
·Adam Zindani – guitarra base (2007–presente)
·Jamie Morrison – baterista (2012–presente)

Discografia :
·Word Gets Around (1997)
·Performance and Cocktails (1999)
·Just Enough Education to Perform (2001)
·You Gotta Go There to Come Back (2003)
·Language. Sex. Violence. Other? (2005)
·Pull the Pin (2007)
·Keep Calm and Carry On (2009)
·Graffiti on the Train (2013)