Arquivo da tag: Copa do Rei

O SEGUNDO MELHOR TIME DO MUNDO

Orgulho. Essa foi a palavra mais citada por jogadores e torcedores do Real Madrid após o empate por 2×2 com o Barcelona no Estádio Camp Nou nesta quarta-feira em partida de volta válida pelas quartas-de-final da Copa do Rei espanhola e que classificou os catalães.

José Mourinho pândego: no estacionamento do Camp Nou, encostado no carro do árbitro, esperando-o para soltar verbo

E não foi à toa tamanho orgulho. Seguramente foi a melhor exibição do Madrid contra o arquirrival na era Jose´Mourinho.

Exibição providencial, pois, mais do que nunca, o técnico português era questionado em Madri após a derrota por 2×1 na partida de ida.

O 1º tempo merengue foi exuberante, com a equipe sempre marcando sob pressão a saída de bola do Barça.

Cristiano Ronaldo, Gonzalo Higuaín e Mesut Özil construíram suas chances com algumas boas defesas de José Pinto Colorado (que substituía Victor Váldez, relegado ao banco).

O Madrid não marcou, o Barça tratou de fazê-lo. Em grande jogada de Lionel Messi, Pedro abriu o placar aos 43 minutos. Placar que foi ampliado por Daniel Alves em chute diagonal no ângulo, perfeito, sem chances para Iker Casillas. Castigo enorme para o Real Madrid, cujos jogadores saíram inconsolados de campo para o intervalo.

A valentia madridista ficou evidente na 2ª etapa. Com o placar agregrado já em 4×1, os comandados de Mourinho foram à luta. A marcação sob pressão na saída de bola continuava, o Barcelona tentava levar o jogo de forma burocrática até seu final. Os anfitriões sentiam a ausência de Andrés Iniesta, substituído por contusão.

Aos 53 minutos de jogo, Sergio Ramos marca gol legal de cabeça, mal anulado pelo árbitro Fernando Teixeira Vitienes. Revolta geral dos jogadores do Madrid.

Ainda assim, os “blancos” não desistiram.

Em jogada de Özil, Cristiano Ronaldo invadiu a área, driblou Colorado e fez o primeiro gol merengue.

4 minutos mais tarde, roubada de bola sobre Gerard Pique, Karim Benzema aplica lençol sobre Carles Puyol e fuzila para o gol. Era o empate do Madrid.

No final, a partida ficou mais truncada, com faltas e com Pepe, tentando se fazer de vítima, valorizando as cargas que sofria.

Quando Teixeira Vitienes encerrou a peleja, alguns madridistas dirigiram-se a ele. Tarde demais. Classificação justa do Barcelona, mas graças ao desempenho de Madri.

Já o Real Madrid mostrou ser possível derrotar o Barça melhor do mundo. Claro, não será prerrogativa destinada a todos os adversários, mas somente a uns poucos. Poucos como o Real Madrid, um senhor time, mas que teve a infelicidade de ser contemporâneo deste Barcelona que está escrevendo a história do futebol.

Este Madrid de Mourinho é, quase certamente, o segundo melhor time do mundo. Suspeita que poderá ser validada na fase eliminatória vindoura da UEFA Champions League.

 

VELOZES

  • Foi quase um discurso ensaiado pelos jogadores do Real Madrid nas entrevistas pós-jogo, e não era para menos, estavam todos orgulhosos do desempenho no Camp Nou. Tudo isso após semana conturbada com especulações de possível saída de Mourinho da direção técnica do clube merengue.
  • Perguntar não ofende: e se o Real Madrid vencer a Champions, além da Liga Espanhola, que vai bem obrigado? Mourinho será contestado e demitido? E mais, e se ele vencer e não quiser ficar? Bons empregos seguramente não lhe faltarão.
  • O gol anulado de Sergio Ramos, bem como sua expulsão posterior renderam após a partida. Iker Casillas confirmou à imprensa local que disse ao árbitro Vitienes na entrada dos vestiários: “Vá fazer festa com eles!”
  • E Sergio Ramos, protagonista da trama, jogou no Twitter: “Estou feliz que o clube apele pelo meu segundo cartão amarelo porque, apesar de alguns não pararem de rolar, nem o toquei.” Ramos havia sido expulso por segundo amarelo após falta sobre Sergio Busquets e alegou simulação do jogador.
  • Lesões no Barça: Andrés Iniesta sofreu ruptura do bíceps femural e Alexis Sánchez sofreu entorse de clavícula.
  • E Mourinho fez das suas também no pós-jogo. Após parabenizar o Barça pela classificação e afirmar que a vitória foi justa pelo que os “blaugranas” fizeram no jogo de ida, o português, segundo o periódico de Barcelona “Mundo Deportivo”, foi ao estacionamento do Estádio Camp Nou, teria aguardado o árbitro Vitienes e dito a ele: “Vai artista, como você gosta de [email protected]#$% os profissionais!”
  • Festa na pequena cidade de Miranda de Ebro. O time local, o Mirandés, também classificou-se ao derrotar no placar agregado (pelo critério de gols fora de casa) o Espanyol por 2×1 em casa. Antes, o Espanyol vencera por 3×2 em virada incrível.
  • O Athletic Bilbao fez 1×0 no Mallorca e foi o outro classificado.
  • Agora falta a decisão entre Valencia e Levante. Tudo a favor do Valencia após vitória por 4×1 na partida de ida.
  • Na bota, a Copa Itália teve prosseguimento com a Juventus despachando a Roma por 3×0 no Juventus Stadium de Turim. O destaque ficou para a atuação de gala de Alessandro Del Piero, veterano ídolo juventino.
  • Já o Chievo Verona recebeu o Siena e se deu mal. Vitória por 1×0 dos visitantes.
  • Em outro clássico italiano, o Napoli recebeu a embalada Internazionale. Se tudo vai bem na Série A com as 7 vitórias em sequência, os “nerazzurri“ sentiram porque o time de Walter Mazzarri é a sensação italiana da temporada. Vitória napolitana por 2×0 com gols de Edinson Cavani.
  • Na Carling Cup inglesa o Manchester City enfrentou o Liverpool. Empate de 2×2 em jogo polêmico, já que o árbitro marcou pênalti de Micah Richards em toque de mão. Foi um daqueles lances difíceis e interpretativos que dividem as opiniões. Fato é que um dos gols do Liverpool (convertido por Steven Gerrard) veio deste lance. Com isso, o Liverpool avançou no placar agregado (3×2). Polêmica lançada.
  • Na outra decisão, mais emoção. O Cardiff City recebeu o Crystal Palace. Fez 1×0, igualou o agregado (1×1) e foi necessária a decisão por penalidades. Vitória dos galeses por 3×1 para delírio da torcida local.
  • Com isso, final da Carling Cup definida: Cardiff City x Liverpool em Wembley.

 

Encerrando o giro internacional, nada como encerrar com aqueles que, para muitos, são considerados os “inventores” do rock alternativo. Anunciaram o fim das atividades, mas todos sabem que, por uma grana extra para garantir a aposentadoria, eles podem se reunir para um novo tour mundial. Claro, é o REM, com “All the Best” do álbum de sugestivo nome “Collapse into now” de 2011. Confira.

http://www.youtube.com/watch?v=ayb1uoeYrgo

NÃO FUNCIONOU NOVAMENTE

Mais uma vez José Mourinho tentou bolar algo, mais uma vez não deu certo contra o todo-poderoso Barcelona de Lionel Messi que, em passe genial, foi o responsável pelo gol da vitória dos catalães em Madri.

José Mourinho tentou, mas não conseguiu parar o Barça mais uma vez.

Desde as ideias mirabolantes de Mourinho até a atuação desastrosa do luso-brasileiro Pepe, a partida de ida pelas oitavas-de-final da Copa do rei causou rebuliço nas redes sociais e na coletiva pós-jogo.

O técnico português do Real Madrid tentaria formação diferente desta vez. Para começar com a defesa, formada pelos compatriotas do treinador, Fábio Coentrão e Ricardo Carvalho, além de Sergio Ramos caindo pela direita e Pepe como central. Tudo isso em detrimento de Marcelo, relegado ao banco.

As surpresas “mourinianas” não ficaram por aí. Hamit Altintop estava escalado também, além de Xabi Alonso, deixando Mesut Özil também no banco ao lado de seu próprio reserva atual, o brasileiro Kaká.

As coisas começaram melhor para os anfitriões com Cristiano Ronaldo marcando logo aos 11 minutos em jogada pela esquerda após passe de Karim Benzema.

Muitas jogadas de desarme e divididas marcaram o 1º tempo.

Pepe simulando agressão inexistente de Fábregas

Pepe foi um capítulo à parte no drama, começando com falta cometida em Sérgio Busquets após chegar atrasado na jogada, mas não perder a viagem para acertar o catalão.

Josep Guardiola optou por começar com Eric Abidal na lateral esquerda e Césc Fábregas no meio de campo ao lado de Andrés Iniesta, o próprio Sergio Busquets e Xavi, deixando Lionel Messi mais avançado ao lado de Alexis Sanchez.

De qualquer forma, o Barça foi melhor que o oponente, como de costume, ainda que com o placar adverso. Iniesta e Messi tiveram suas chances antes do intervalo.

As tentativas de intimidação física e psicológica de Pepe sobre os jogadores do Barcelona tiveram andamento.

O luso-brasileiro simulou agressão de Cesc Fábregas em seu rosto, o mais puro teatro e, para encerrar, o mais grave: pisão nos dedos da mão de Messi enquanto estava caído.

Atitudes que causaram reação até mesmo em quem estava longe e não tinha nada a ver com a disputa. Que o diga Wayne Rooney que, ainda durante a partida começou a disparar em sua conta no Twitter contra o português com irreverência.

Rooney e sua página no twitter

“Pepe que idiota. Às vezes as pessoas acabam com você.”, declarou preciso o craque no Manchester United na rede social.

Quanto à virada, elas vieram de autoria inesperada.

Logo aos 4 minutos do 2º tempo, Carles Puyol acertou cabeceio preciso após escanteio. Pepe, protagonista negativo, deveria marcá-lo, mas foi surpreendido com a chegada de trás do capitão.

A vitória veio em nova obra prima de Messi, ao achar Eric Abidal, apoiando o ataque e entrando pela esquerda. O lateral recebe passe primoroso do argentino e completa para o gol. Mais uma vitória do FC Barcelona sobre o Real Madrid de José Mourinho.

Gol definitivo que voltou a atiçar os dedos de Rooney que twitou: “Haha, este gol serve bem ao Pepe.”

E, falando em declarações, José Mourinho na conferência de imprensa após o final da partida também declararia: “entendo que as pessoas estejam com raiva. As derrotas têm somente um pai, e sou eu”.

Já Guardiola, sempre mantendo o respeito e os pés no chão, acredita, ao menos na retórica, que nada está definido e que o real Madrid lutará no Camp Nou até o final. O trivial.

Fato é que se tratou de mais um fracasso de Mourinho na sua tentativa de bater o Barcelona. O Madrid “português” não funcionou.

E agora? Mourinho voltará com Özil (que entrou no decorrer do jogo)? Colocará Pepe para jogar após toda a repercussão negativa de sua atuação ontem?

É esperar até a próxima semana para ver.

Verdade é também que, se o Barcelona não tem mantido a concentração necessária contra os nanicos espanhóis, continua a ter apetite ao enfrentar os grandes.

DERBY DE MILÃO NERAZZURRO

A Internazionale derrota o Milan no derby local com gol de Diego Milito após erro de Ignazio Abate, maior domínio rubro-negro durante os 90 minutos e coloca-se na briga pelo “scudetto” em definitivo.

Diego Milito: é assim que se vibra quando um jogador marca no "Derby della Madonnina"

Mas quem disse que o futebol é justo? Sobretudo quando fala-se de jogo clássico local repleto de rivalidades?

E repetindo a velha máxima, “o que vale é bola na rede”, a Inter consegue grande vitória sobre o arquirrival ainda que tendo menor posse de bola na partida.

Não que tenha sido exatamente injusto o placar. De qualquer forma, foi a confirmação da entrada oficial do clube de Massimo Moratti na briga pelo título italiano da temporada após esta que foi a sexta vitória consecutiva da equipe no campeonato.

Grande reviravolta para os “nerazzurri” que iniciaram a Série A em apuros visitando a zona do rebaixamento e que culminou na troca de técnico logo no início da temporada. Começo nada promissor.

E a tal da luz no fim do túnel parecia que não iria surgir com o anúncio de Claudio Ranieri para o cargo vago no clube, uma vez que o treinador italiano não possuía na bagagem lá um belo retrospecto no seu giro profissional europeu com passagens por Espanha e Inglaterra.

Neste domingo em Milão, verdade é que os milanistas estiveram mais próximos do gol no 1º tempo com um petardo de Mark van Bommel na trave. É bem verdade também que Thiago Motta teve gol legítimo de cabeça anulado pela arbitragem.

Ainda pelo lado rubro-negro, Zlatan Ibrahimovic, sempre o melhor do time, dava trabalho para Júlio César.

Na 2ª etapa, maior posse de bola do Milan, mas foi a Internazionale que chegou ao gol quando Javier Zanetti fez inversão de jogo para Milito na direita, Abate falhou ao tentar cortar a trajetória da bola, o argentino dominou, avançou e fez colocado, com categoria, no canto de Christian Abbiati.

A partir daí, a Inter teve suas chances de ampliar com Ricardo Alvarez e Yuto Nagatomo, mas Abbiati fez suas intervenções.

No Milan, Alexandre Pato teve suas oportunidades e Robinho falhava no passe final para a conclusão das jogadas.

Final com vitória interista e muita vibração por parte de Claudio Ranieri.

Com o resultado a Inter chega a 32 pontos na tabela em 5º lugar.

O Milan permaneceu com 37 na vice-liderança e perdeu excelente oportunidade de superar a líder Juventus que falhou em casa e ficou no 1×1 contra o Cagliari. A Juve fica com 38 pontos.

Outro candidato a uma vaga da Champions League da próxima temporada que falhou foi a Udinese. Visita à cidade portuária de Gênova e derrota por 3×2 para o Genoa. A Udinese fica com os mesmos 35 pontos em 3º lugar.

Dos times da parte superior da tabela, a Lazio foi o melhor. Recebeu a Atalanta em Roma e fez 2×0 com gols de Anderson Hernanes e Miroslav Klose. Com isso atingiu os 33 pontos em 4º lugar.

A rodada foi encerrada hoje no Estádio San Paolo de Napoli com empate da equipe local contra o Bologna por 1×1. Os napolitanos estão em 6º com 27 pontos.

A destacar ainda a suspensão da partida entre Catania e Roma, que empatavam por 1×1, devido ao mal tempo na Sicília.

 

MESMICE NA ESPANHA SERVE DE APERITIVO PARA SEMANA DE SUPERCLÁSSICO

Na Liga nada mudou.

O Real Madrid foi a Palma de Mallorca e fez o mínimo ético para ganhar do Mallorca por 2×1 sem grande atuação de Cristiano Ronaldo.

O Barcelona respondeu com 4×2 sobre o Real Betis no Camp Nou. A destacar novamente as dificuldades que o Barça tem tido contra os nanicos espanhóis na atual temporada, haja vista que, desta vez, o Betis foi buscar empate por dois gols após derrota parcial por 2×0, perdeu boas oportunidades e acabou levando mais dois gols até o final.

Resumo da ópera, os pequenos da Espanha têm conseguido o que vários gigantes europeus tentaram e fracassaram e o maior adversário do Barça hoje é o próprio Barça. Afinal, não deve ser fácil para quem ganhou tudo manter o mesmo nível de concentração de partidas que geram maior eco no mundo da bola.

Idas e vindas à parte, tudo isso para esquentar as turbinas dos fãs do futebol pelo planeta, já que teremos duelo entre Real Madrid e Barcelona pela Copa do Rei nesta semana em Madri. Conseguirá desta vez José Mourinho aniquilar os planos do Super Barça de Lionel Messi e companhia?