OS JOGADORES ESPANHÓIS DESEJAM A PREMIER LEAGUE

Muito tem se comentado a respeito da decadência do futebol italiano no cenário europeu. Nada mais evidente, basta retroceder no tempo e ver o que já foi e o que é a Serie A. Ao mesmo tempo, muito se fala a respeito do sucesso do futebol espanhol, sejam os clubes, sejam as seleções nacionais. Também não é para menos, haja vista o sucesso de clubes e seleções deste país nas competições internacionais nos últimos tempos.

Iago Aspas, ex-Valencia, chega ao Liverpool
Iago Aspas, ex-Valencia, chega ao Liverpool

Mas nem tudo é tão agradável no Reino de Espanha. Longe disso em tempos de crise, aliás.

Desde 2010, os atletas profissionais do futebol espanhol começaram a descobrir a English Premier League. E, obviamente, os clubes ingleses começaram a apostar nos vitoriosos e competentes jogadores espanhóis.

Naquele ano, nomes como Juan Mata, David de Gea e Oriol Romeu desembarcavam na terra da Rainha.

Nas férias passadas, o Málaga CF cedia Santiago Cazorla e Ignácio Monreal para os londrinos do Arsenal FC. Tudo isso sem mencionar as chegadas de Cezar Azpiliculeta, Javi García e Miguel “Michu” Pérez.

O fluxo espanhol rumo às ilhas britânicas tem sido intenso nesta janela de transferências em meio ao período de recesso do futebol europeu. No atual verão setentrional, nada menos que oito boleiros espanhóis já foram contratados pelos ingleses.

Somente o Sevilla FC negociou três atletas para equipes da EPL: Jesús Navas (Manchester City FC), Luis Alberto (Liverpool FC) e Antonio Luna (Aston Villa FC).

Já o Real Betis negociou o meia Alejandro Pozuelo e o volante José Cañas para o Swansea City. Não satisfeito, o time galês ainda foi buscar Jordí Amat no Rayo Vallecano (emprestado pelo Espanyol).

Já o Valencia CF cedeu Iago Aspas para o Liverpool FC e o modesto Stoke City tirou o jovem Marc Muniesa de 21 anos da base do poderoso FC Barcelona.

Em tempo, o Arsenal FC tenta a contratação de Adrián López do Atletico Madrid, o Manchester City quer substituir Carlos Tevez por Álvaro Negredo do Sevilla e o rival Manchester United pode levar o hispano-brasileiro Thiago Alcântara do Barcelona, ou seja, o número de contratações de espanhóis por parte dos ingleses pode ainda aumentar.

Francis Cagigao, olheiro hispano-britânico do Arsenal
Francis Cagigao, olheiro hispano-britânico do Arsenal

O êxodo espanhol em direção à Inglaterra expõe tanto o prestígio dos profissionais do país ibérico após os sucessos consecutivos alcançados quanto a crise econômica pela qual atravessa, além da disparidade estrutural entre Real Madrid e Barcelona e o resto do universo futebolístico local. É exatamente o que aponta o olheiro do Arsenal, o hispano-britânico Francis Cagigao.

O cenário atual requer mudanças na mal fadada distribuição de cotas dos direitos televisivos, além do faturamento geral da própria liga nacional entre os clubes na Espanha.

Mudanças poderão ocorrer em 2015 através de anteprojeto de lei que prevê a repartição das cotas televisivas de forma conjunta entre os clubes da Primeira e Segunda Divisões.

De fato, o futebol espanhol necessita de revisão e atualização de conceitos se quiser brigar com ingleses e alemães no cenário europeu, sobretudo em tempos de crise financeira profunda.


Warning: count(): Parameter must be an array or an object that implements Countable in /home/t990olqj3thq/public_html/wp-includes/class-wp-comment-query.php on line 405

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *