EURO – GRUPO C: A COMPREENSÍVEL REBELDIA DE BALOTELLI

CROÁCIA 0x1 ESPANHA

Gdansk, Polônia

 

Após goleada sobre a Irlanda, a Seleção Espanhola entrou em campo razoavelmente relaxada para pegar a Croácia.

Andres Iniesta luta contra marcação croata

E foi o que se viu em Gdansk, uma Espanha acomodada em campo, fazendo o mínimo necessário para levar o jogo em banho-maria.

A questão crucial envolvendo esse jogo era que seu resultado poderia selar o destino italiano na Eurocopa. De acordo com as combinações, sequer uma vitória italiana contra a Irlanda classificaria a Azzurra.

Na mesma linha, muito especulou-se a respeito de possível jogo direcionado por Espanha e Croácia de modo que as qualificassem juntas para a fase seguinte.

Com a chegada de notícias de Poznan informando sobre o primeiro gol italiano, a Croácia começava a ser enxotada do seleto grupo dos qualificados. Algo que transformou a atmosfera da partida.

Os croatas começaram a se lançar para o ataque e bem que tiveram suas oportunidades.

Não por acaso, a imprensa do país crucificaria o árbitro Wolfgang Stark por suposta duas penalidade não anotadas. Uma delas, pouco antes do gol salvador espanhol (salvador para espanhóis e…italianos, logicamente).

No final da partida, Jesus Navas faria o gol da vitória espanhola.

Classificação confirmada e, de quebra, levando a Itália consigo a tiracolo.

 

ITÁLIA 2×0 IRLANDA

Poznan, Polônia

Não foi tão simples para a Azzurra vencer os eliminados, porém lutadores irlandeses em Poznan, Polônia.

Bonucci cala Balotelli

A vitória era obrigatória para o time de Cesare Prandelli após dois empates contra Espanha e Croácia.

E, de fato, a Itália entrava em campo sem os três zagueiros de antes, conforme o clamor e as cornetas italianas demandavam.

O primeiro gol italiano foi retrato do que é praxe na Itália em competições como a Eurocopa. Andrea Pirlo bate escanteio na cabeça de Antonio Cassano que conclui a gol com a bola tocando o travessão e entrando por pouco, sem balançar as redes. Tudo à base de drama.

Na 2ª etapa, Prandelli colocaria Mario Balotelli em campo.

E o Citizen Mario faria belo gol de voleio após cruzamento e sob marcação cerrada.

Até aí tudo bem. Mas, eis que Balotelli polemizaria novamente ao gesticular e começar a gritar algo, segundo relatos, em inglês. Antes que se pudesse compreender o que e para quem dizia, eis que Leonardo Bonucci o calou ao tapar a boca do campeão inglês e falar algo em seu ouvido.

Vitória e classificação italianas concretizadas e ficaram os questionamentos. A quem Balotelli direcionou suas críticas? Aos torcedores que o insultaram nas partidas da Azzurra nesta Eurocopa? Ou ao técnico Cesare Prandelli que o colocara no banco de reservas contra a Irlanda?

Coisas de Mario Balotelli.

De qualquer forma, algo é certo: Balotelli não está sem razão. Ele pode até não ser nenhum super craque, mas é uma personalidade intensa dentro e fora de campo. Afinal, não deve ser fácil ter de suportar vaias por ignorância e críticas técnicas em tais situações.

Classificação:

A Espanha ficou com a primeira vaga ao somar 7 pontos. A Itália ficou com 5 pontos, a Croácia com 4 e a Irlanda terminou sem pontos.


Warning: count(): Parameter must be an array or an object that implements Countable in /home/t990olqj3thq/public_html/wp-includes/class-wp-comment-query.php on line 405

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *