Chazinho de Coca – Eis os 12 circos para a Copa de 2014.

A Fifa escolheu Nassau, nas Bahamas, para ser o local onde o seu presidente Joseph Blatter, acompanhado do presidente da CBF, Ricardo Teixeira, anunciou as 12 cidades-sedes da Copa do Mundo de 2014 no Brasil.

Muito já se falou sobre a realização de um evento desse porte no Brasil. Em alguns pontos eu sou favorável, em muitos eu sou completamente contra. Pesando os prós e os contras, a única certeza que podemos ter nesse momento é que, caso o caderno de encargos da Fifa fosse realmente levado a sério e o Brasil passaria longe de ser um país candidato a sediar uma Copa. Quantos mais ser o escolhido.

Antes de apresentar as 12 cidades-sedes e as suas prováveis arenas, fica uma pergunta.

Por que raios o anúncio foi feito em Nassau, nas Bahamas?

Nassau, Bahamas

Ah sim, feito isso, vamos aos detalhes técnicos. Abaixo a lista com as 12 sedes e o custo mínimo previsto para cada uma delas:

Belo Horizonte (MG) – Mineirão
Estádio: Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Obra: reforma
Capacidade: 69.950 lugares
Valor projetado para o estádio: não divulgado
Valor de intervenções na cidade: não estimado

Brasília (DF) – Mané Garrincha
Estádio: Mané Garrincha, Brasília (DF)
Obra: reforma
Capacidade: 70.141 lugares
Valor projetado para o estádio: R$ 522 milhões
Valor de intervenções na cidade: não estimado

Cuiabá (MT) – Verdão
Estádio: José Fragelli ou Verdão, Cuiabá (MT)
Obra: reforma
Capacidade: projetada para 48.453 lugares
Valor projetado para o estádio: R$ 350 milhões
Valor de intervenções na cidade: R$ 2,5 bilhões, com investimento em novas estradas, hospitais e rede hoteleira

Curitiba (PR) – Arena da Baixada
Estádio: Arena da Baixada, Curitiba (PR)
Obra: reforma
Capacidade: projetada para 41.375 lugares
Valor projetado para o estádio: R$ 150 milhões
Valor de intervenções na cidade: 4,850 bilhões, construção do metrô, parque tecnológico e vias de acesso.

Fortaleza (CE) – Castelão
Estádio: Castelão, Fortaleza (CE)
Obra: R$ 400 milhões
Capacidade: projetada para 50 mil lugares
Valor projetado para o estádio: R$ 400 milhões
Valor de intervenções na cidade: R$ 9,2 bilhões

Manaus (AM) – Arena Verde
Estádio: Arena Verde
Obra: Muda de Vivaldão para Arena Verde – demolição e construção de um novo estádio no local
Capacidade: projetada para 46 mil lugares
Valor projetado para o estádio: R$ 580 milhões
Valor de intervenções na cidade: R$ 5,4 bilhões (incluindo o estádio)

Natal (RN) – Arena dos Reis Magos
Estádio: Arena dos Reis Magos
Obra: construção
Capacidade: projetada para 65.100 lugares
Valor projetado para o estádio: R$ 280 milhões
Valor de intervenções na cidade: R$ 1,737 bilhão em conclusão de um novo aeroporto, anel viário e saneamento básico

Porto Alegre (RS) – Beira-Rio
Estádio: Beira-Rio, Porto Alegre (RS)
Obra: reforma
Capacidade: 60 mil lugares
Valor projetado para o estádio: R$ 350 milhões
Valor de intervenções na cidade: não estimado

Recife (PE) – Cidade da Copa
Estádio: Cidade da Copa, Recife (PE)
Obra: construção
Capacidade: projetada para 46.154 lugares
Valor projetado para o estádio: R$ 500 milhões
Valor de intervenções na cidade: R$ 3,7 bilhões

Rio de Janeiro (RJ) – Maracanã
Estádio: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Obra: reforma
Capacidade: projetada para 86.100 lugares
Valor projetado para o estádio: R$ 430 milhões
Valor de intervenções na cidade: R$ 10 bilhões

Salvador (BA) – Fonte Nova
Estádio: Fonte Nova, Salvador (BA)
Obra: reforma
Capacidade: projetada para 55 mil lugares
Valor projetado para o estádio: R$ 231 milhões
Valor de intervenções na cidade: R$ 1,5 bilhão

São Paulo (SP) – Morumbi
Estádio: Morumbi, São Paulo (SP)
Obra: reforma
Capacidade: projetada para 66.952 lugares
Valor projetado para o estádio: R$ 300 milhões
Valor de intervenções na cidade: R$ 20 bilhões

FONTE: LANCENET!

Mais informações:

http://www.lancenet.com.br/selecao/noticias/09-06-01/555158.stm?lnet-apresenta-as-cidades-sedes-para-a-copa-de-2014

—————-

Em meio a tantas informações e cifras astronômicas, talvez a única certeza disso tudo é que a final da Copa será no Maracanã.

E a abertura? Em São Paulo, Porto Alegre, Minas, onde?

Alguns absurdos cometidos nos deixam essa incerteza latente.

Algumas cidades escolhidas não possuem clubes nem na 2ª divisão, enquanto outras com maior destaque no cenário brasileiro da bola, ficaram de fora.

Quais campeonatos serão disputados nessas cidades após a Copa? Quais clubes farão usufruto das Arenas faraônicas?

Nada contra as cidades, muito pelo contrário, muito mesmo. Mas é evidente que o mérito esportivo não foi levado em consideração ao optar por uns, ao invés de outros como Goiânia e Florianópolis, por exemplo.

Enfim, alguns absurdos sem explicações que nos permite imaginar uma série de fatores, não esportivos, que possibilitaram as escolhas dessas cidades como sedes.

Os estádios particulares receberão dinheiro público para a realização de suas milionárias reformas?

Tudo muito, muito nebuloso, meus caríssimos.


Warning: count(): Parameter must be an array or an object that implements Countable in /home/t990olqj3thq/public_html/wp-includes/class-wp-comment-query.php on line 405

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *