Chazinho de Coca – Dona Fifa, por que não deixar o seu Mundial mais interessante?


O ser humano nunca está contente com nada mesmo.No futebol a coisa não é diferente.
Vide a eterna discussão acerca da forma de disputa de determinadas competições e para onde elas levam nossos clubes.

Teve início hoje, o Mundial de Clubes da Fifa, onde nenhum brasileiro encontra-se envolvido, dado o fato de o campeão da Libertadores ser o argentino Estudiantes. O que se é lamentável por um lado, exclui aqui qualquer chance para possíveis teorias da “dor de cotovelo”.

Quando a disputa não era oficializada pela Fifa e o campeão mundial surgia da disputa de uma única partida, realizada entre o campeão sul-americano e o europeu, muitos diziam não ser aquela uma formula justa de se apontar o grande campeão do ano, dado o fato de a competição não levar representantes de todos os continentes para sua disputa.

Bem, então no ano de 2000, a Fifa resolveu tomar as rédeas de um “verdadeiro” mundial, globalizando a sua disputa. Torneio realizado no Brasil, em 2 grupos com 4 clubes cada.

Aparentemente tudo lindo. Não fosse a pouca vergonha causada pela exclusão do então atual campeão da América, o Palmeiras, colocando em sua vaga o Vasco da Gama. Teorias conspiratórias a parte, a sua fórmula era de fato interessante.

Hoje a Fifa continua organizando o torneio com representantes de todos os continentes, mas beneficiando os campeões da Libertadores de da Champions League, que entram direto nas semifinais. Obviamente isso esvazia a 1ª fase e conseqüentemente impede maior visibilidade dessa competição.

Hoje li em alguns blogs o descontentamento com os modorrentos jogos da 1ª fase.

Já que não se paga para fazer sugestões, deixo aqui a minha.

Por que não voltar a fórmula de 2000? – a melhor de todas, na minha opinião – e já que o interesse comercial está mesmo nos clubes sul-americanos e europeus, poderia se levar 2 representantes de cada. E aqui fica uma 2ª sugestão, que ao meu modo de ver, valorizaria a Copa Sulamericana e a Copa da Uefa.

Campeões de Libertadores e Champions League teriam suas vagas garantidas. Os vice-campeões dessas competições disputariam a 2ª vaga de seus respectivos continentes contra os campeões da Sulamericana e da Uefa.

Isso daria sentindo a hoje sem sentido Copa Sulamericana e também a Copa da Uefa, além de valorizar o trabalho dos vice-campeões continentais.

No Mundial o Campeão da Libertadores seria cabeça de chave do grupo onde teria o campeão da Uefa ou da disputa entre Campeão da Uefa X vice da Champs. Da mesma maneira que o campeão da Champs seria cabeça de chave do grupo onde teria o 2º representante sul-americano.

Acho deveras bacana essa idéia. Pena que ela já começa derrotada, devido ao fato de Libertadores e Sulamericana possuírem patrocinadores distintos e que não dão um passo adiante na busca de uma maior valorização de suas próprias competições. A Conmebol, cega que só, parece também não enxergar isso.

Fica a dica.


Warning: count(): Parameter must be an array or an object that implements Countable in /home/t990olqj3thq/public_html/wp-includes/class-wp-comment-query.php on line 405

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *