Arquivo da categoria: Intervalo Musical

Lançamentos musicais, a cena, o que rola no mundo dos bons sons.

Pixies: EP UM (2013)

Pixies EP 1 2013 Ferozes F.C.

Depois do lançamento do single “Bagboy”, em junho, Pixies apresenta músicas inéditas. Agora, sem a Kim Deal na formação, conta com a baixista Kim Shattuck para as apresentações na grande turnê mundial prometida pela banda, com quatro datas já confirmadas no Reino Unido e Irlanda, em novembro

O EP lançado nesta terça-feira (03/09), chama-se EP 1, e apresenta 4 lindas novas músicas (Andro Queen, Another Toe, Indie Cindy e What Goes Boom) e também o vídeo oficial de “Indie Cindy”

Como sempre, Pixies não decepciona!

FESTA FEROZES F.C. – 9ª Ediçao

#9 FESTA FEROZES F.C. – VOLUME 1 – GO! RADIO ROCK – DAI MEDIA

DIA 25 de MAIO de 2013 no LEBOWSKI (Sábado)

A tradicional festa do FEROZES F.C., dá o tom da dualidade de dois mundos que freqüentemente são desassociados no Brasil: O futebol e a música.

Diante da necessidade de unir os prazeres destes mundos, em sua 9ª edição, a festa traz os amigos e parceiros: VOLUME 1, GO! RADIO ROCK e DAI MEDIA, para celebrar com grande estilo, em uma noite com muito rock ‘n’ roll e bons drinks, no intimista LEBOWSKI, bar inspirado no filme dos irmãos Coen e dono de uma carta de vodkas única em São Paulo.

Festa Ferozes F.C. #9

 
COMEMORANDO ANIVERSÁRIO:
– Marcelo Cass (Volume 1)
– Marcela Martinez

DJ’s:
– Alexorbit (Go! Radio Rock)
– Marcelo Cass (Volume 1)
– Karen Bachega (Popkiss)
– Juliana Moraes (Rockscene)
– João Paulo Tozo (Ferozes F.C.)
– Marcio Viana (Ferozes F.C.)
– Almir Breviglieri Jr. (Ferozes F.C.)

APOIO:
– Volume 1
– Go! Radio Rock – http://www.goradiorock.com.br/
– Dai Media – http://daimedia.com.br/

ENTRADA: R$ 20,00
LISTA DE DESCONTO: R$ 15 entrada ou R$30 de consumação
Mande e-mail até as 20hs de sábado: [email protected]

LOCAL:
Lebowski
Rua Barra Funda, 1070 – Barra Funda / SP
Fone: 98057-0008
www.lebowskisp.com.br

Intervalo Musical – THE HORRORS

Domingo passado (27/05/2012), fui até o Parque da Independência só para assistir o show do The Horrors no Festival Cultura Inglesa

Infelizmente tive que enfrentar 2 horas de fila. Felizmente consegui entrar no parque pouco antes do The Horrors subir ao palco.

A banda surgiu em 2005, gravou 3 álbuns, e já é considerada uma das melhoras bandas britânicas da atualidade. Seu primeiro disco, “Strange House” (2007) mais ‘garage rock’, é um tanto quanto diferente dos 2 últimos, “Primary Colours” (2009) e “Skying” (2011), com boas baladas e muito sintetizador, mas sem perder a guitarra distorcida.


Na sua primeira apresentação no Brasil a banda parecia deslocada. Além de ser pouco conhecida por aqui, seu rock soturno parecia não agradar a maioria do público que ali estava para assistir o show do Franz Ferdinand, para o meu infortúnio !

Mas na 3º música, este clima já havia mudado. O show que durou pouco menos de uma hora, foi muito bom. Baixo e bateria em perfeita harmonia, o que deixava a guitarra à vontade para fazer o que quisesse, por isso muita distorção e solos deliciosos, o sintetizador foi um show à parte, e referente o vocal, eu simplesmente não acreditava que aquela voz saia daquele corpo.

A minha redenção foi na música “Sea Within A Sea”. Público e banda se entregaram. No palco e na platéia, sorrisos e excitação
A banda se despediu junto com o sol, tocando uma bela versão estendida de “Moving Futher Away”.

Quem conhecia a banda saiu de lá no mínimo satisfeito, e quem não conhecia, com certeza se surpreendeu.

Não, eu não fiquei para assistir o show do Franz Ferdinand

Setlist
1.Mirror’s Image
2.Who Can Say
3.I Can See Through You
4.Scarlet Fields
5.Changing The Rain
6.Endless Blue
7.Sea Within A Sea
8.Still Life
9.Moving Further Away

Observação: Achei lamentável o tumultuo causado pela invasão que virou noticia.

Agora deixo vocês, ao som do hit.

Intervalo Musical – COLUNA SHOW !!! – Damned – Nada Surf – Agent Orange

DAMNED – NADA SURF – AGENT ORANGE

A onda de shows em São Paulo não para. Onda que podemos chamar de tsunami, diante da quantidade de shows que estão rolando.

Como sempre, faço questão de prestigiar minhas bandas queridas comparecendo à suas apresentações ao vivo. Dentre tantas indico três, que desde já confirmo minha presença

– DAMNED – A banda que foi do punk ao gótico sem perder os fãs.

Uma das primeiras bandas punk do Reino Unido, estreiou nos palcos em 1976 abrindo um show para os Sex Piltols, logo depois realizaram a proeza de invadir os E.U.A.

Com o passar dos anos a banda foi agregando outros estilos musicais, chegando ao que podemos chamar de rock gótico. Acho que isso se deve às inúmeras formações da banda, sendo o vocal Dave Vanian, dono de uma voz incrível, e o guitarra Captain Sensible os únicos remanescentes, que nunca abriram mão do visual extravagante.

O show – 12 de Abril no Clash Club.
Mais Informações: http://www.clashclub.com.br/

Dá uma olhada sobre o que eu estou falando:

– NADA SURF – Uma grande representante dos anos 90

Nova Iorque, 1992, nasce Nada Surf formada por: Matthew Caws (Guitarra e vocal) Ira Elliot (Bateria e vocais de apoio) e Daniel Lorca (Baixo e vocais de apoio). Ganham grande projeção e uma legião de fãs já na estréia do primeiro disco com a música “Popular”. Tocam o genuíno e simples “Rock Alternativo”, padrão que se mantém após 20 anos e 7 discos gravados, conseqüentemente, mantendo os fãs sempre ligados à banda.

Em Novembro de 2004 assisti o show desta banda, que é uma das minhas paixões da adolescência, e não vi algo que os desabone. No palco uma apresentação impecável e muita simpatia. Assistir novamente este show me traz boas lembranças.

O show – 25 de Abril no Cine Jóia.
Mais informações: http://cinejoia.tv/

Presta atenção neste video amador do show que assisti em 2004, “Stelamate” com uma pitada de “Love Will Tear Us Apart”:

– AGENT ORANGE – Surf, skate, punk !

Só de ler “surf, skate” já dá para imaginar que a banda é da Califórnia, mas não dá para saber que nasceu em 1976.

Como boa banda californiana que é, tem forte influência de surf music, que unido ao punk rock deu origem um estilo único, o estilo Agent Orange.

Eu particularmente adoro as muitas versões que a banda fez de canções dos anos 60 como, “Secret Agent Man” do Johnny Rivers e “Somebody to Love” da Jefferson Airplane, mas a banda explodiu mesmo com o prórpio hit “Bloodstains”

No Brasil se popularizou entre os skatetistas nos anos 80, assim como TSOL, J.F.A. e Drunk Injuns.

O Show – 01 de Maio no Inferno Club.
Mais Informações: http://www.infernoclub.com.br/

Deixo aqui um vídeo do hit:

Em breve, mais shows aparecendo por aqui !

Florence + The Machine – Summer Soul Festival 2012

O Intervalo Musical voltou !!!

A maratona anual de shows começou mais cedo em 2012. Terça-feira, 24 de Janeiro, fui ao Summer Soul Festival.

Claro que precisava ver ao vivo tudo o que escrevi aqui no Intervalo Musical sobre a Florence and The Machine em Fevereiro 2010. Na época falei sobre a “Florence”, a “The Machine” e o elogiado primeiro álbum “Lungs.

Em Outubro do ano passado, Florence lançou o segundo álbum, “Ceremonials”, gravado no lendário estúdio Abbey Road. Este disco chegou menos pop e com uma bela dose de soul.

Conforme sempre faço, cheguei atrasada. Ouvi a primeira música “Only If for a Night”, na fila para entrar na Arena do Anhembi.

Enfim, quando consegui me deparar com o palco, visualizei Florence Welch com seu cabelo ruivo, usando um vestido longo com mangas esvoçantes, parecendo deslizar no palco com sua dança suave, em contraste com sua forte energia, simpatia e principalmente com sua poderosa voz, cantando “What The Water Gave Me”. Só na terceira música, “Cosmic Love”, consegui notar a banda e principalmente o piano e a harpa, que somados às projeções de vitrais ao fundo, deu ao palco um clima “Ceremonials”.

Apesar do clima do “segundo disco”, o setlist do show equilibrou-se entre os dois.
Um belo momento do show foi a homenagem a Etta James, quando Florence cantou, “Something’s Got a Hold On Me”.
E se você pensou que ela iria encerrar o show com “Dog Days Are Over”, enganou-se, ela surpreendeu e fez a platéia pular com o hit antes do show acabar. Depois de tanta agitação cantou 3 músicas para todos recuperarem o fôlego, encerrando a noite com a linda “No Light, No Light”.

Sabe quando a pessoa nasce com uma estrela? Então, a Florence é uma !

Na época em que Florence lançou o “Lungs”, ela declarou: “Desejo que minha música desperte sentimentos fortes em quem a ouça, como a sensação de atirar-se de um edifício ou de ser capturado para as profundezas do oceano sem qualquer chance de prender a respiração”.

Quando o show acabou tive certeza que Florence realmente deseja isso.

Como estava no festival, aproveitei para assistir o show do Seu Jorge. Mistura de samba, soul, funk, groove e muita ginga. Para quem gosta do estilo, é um ótimo show.

Sobre o Bruno Mars, sobrevivi até a terceira música e fui embora sem me despedir.

Deixo vocês agora com a Florence and The Machine.

SETLIST do Show em S.P.

Only If For a Night
What The Water Gave Me
Cosmic Love
You’ve Got The Love
Somethings Got A Hold On Me (Cover da Etta James)
Never Let Me Go
Between Two Lungs
Shake It Out
Dog Days Are Over
Rabbit Heart (Raise It Up)
Spectrum
No Light, No Light .